Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Óbito/José Alves Fernandes: PM diz que Cabo Verde e Santa Catarina perdem um “grande servidor” público (c/áudio)

Cidade da Praia, 24 Dez (Inforpress) – O primeiro-ministro disse hoje que é com “profunda consternação e com sentimento de comoção” que lamenta o desaparecimento físico do presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Beto Alves.

“Cabo Verde e Santa Catarina perdem um grande servidor público, que desempenhou as suas funções com elevado sentido de Estado e muita humildade. Beto Alves deixa a sua marca enquanto autarca, defensor de causas públicas e um exemplo de dignidade enquanto político”, escreveu Ulisses Correia e Silva, na sua página do Facebook.

Nesta hora difícil e de profunda dor para toda a família, o primeiro-ministro transmite, em nome do Governo de Cabo Verde, as mais sentidas condolências à família enlutada e aos amigos de Beto Alves.

O chefe do governo apresentou esta tarde pessoalmente as condolências aos familiares, na residência do malogrado. Além do primeiro-ministro, apresentaram as condolências aos familiares, o ministro do Estado, Fernando Elísio Freire, a líder parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD), Joana Rosa, deputados nacionais e eleitos municipais do MpD e do Partido Africano da Independência de Cabo Verde.

José Alves Fernandes, 44 anos, encontrava-se nos cuidados intensivos do hospital central da Praia, depois de ter sido transferido do Hospital Regional Santa Rita Vieira, de Santa Catarina.

Na terça-feira, o director clínico do HAN tinha considerado que o autarca se encontrava num estado “muito crítico”, correndo risco de vida, mas que os serviços hospitalares estariam a trabalhar na tentativa de “reverter esta situação muito preocupante”.

O presidente da câmara de Santa Catarina, confirmou o clínico, sofreu uma lesão por uma arma de fogo na região temporal esquerda, que lhe causou um “traumatismo crânio encefálico grave” e que, tudo indica, segundo sinais observados, que “o disparo teria sido feito a uma muita curta distância”.

A Tomografia Axial Computorizada (TAC) realizada numa clínica privada, segundo avançou Victor Costa, “confirmou essa lesão por arma de fogo com fracturas e também com lesões intraparentematoso, portanto a nível do cérebro, com hemorragias que se transforma numa situação muito reservada e prognóstico muito reservada para vida do paciente”.

A Polícia Judiciária, por seu lado, em comunicado de imprensa, apontou para indícios de tentativa de suicídio, após as diligências preliminares e informações recolhidas no local, prometendo, entretanto, prosseguir com as averiguações.

Nascido na localidade dos Engenhos, Santa Catarina, Beto Alves, de 44 anos de idade, residia em Achada Riba, cidade de Assomada e antes de entrar nas lides políticas era professor e formador.

Licenciado em Ciência Política (ramo de Estado e Administração Pública) pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, com pós-graduação em Direito das Autarquias Locais, foi director de Saneamento e Fiscalização, bem como director do Ambiente e Saneamento, durante o mandato de Francisco Tavares de 2008 -2012.

De 2012 a 2016 exerceu as funções de vereador do Pelouro da Água, Energia, Ambiente, Saneamento e Protecção Civil, acumulando ainda as funções de presidente do conselho de administração do extinto.

Em 2016, foi eleito presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, tendo renovado o mandato nas últimas eleições de 25 de Outubro pelas listas do Movimento para a Democracia (MpD).

GSF/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos