“O melhor conselho para se lutar contra a malária é evitar que se seja picado pelos mosquitos” – cientista

 

Cidade da Praia, 22 Jun (Inforpress) – A cientista portuguesa Maria Manuel Mota afirmou hoje que o “melhor conselho” para se lutar contra a malária é evitar que se seja  picado pelos mosquitos.

A professora do Instituto de Medicina Molecular de  Portugal fez estas declarações à Inforpress, à margem  de uma conferência  que proferiu hoje, no Auditório da Universidade Jean Piaget, intitulada  “Malária – tão simples e tão complexa”.

“O objectivo do nosso laboratório é tentar perceber como que o parasita da malária interage com os seres humanos e o que obtém  deles para, no fundo, causar doenças”, precisou a cientista.

Segundo ela, com esta conferência pretenderam  partilhar com o público um estudo que estão a fazer sobre a malária e que brevemente será publicado.

Esclarece que o mosquito não transmite a malária, mas sim que transmite um parasita que aloja no corpo humano  e, depois, causa a doença.

A conferência teve como principal objectivo mostrar que, apesar dos esforços redobrados por parte da comunidade internacional para a erradicação da malária, esta doença continua a ter “enorme impacto global, com cerca de metade da população mundial em risco de ser infectada”.

Por sua vez, a cientista Vanessa Zuzarte Luís, também do grupo de investigadores a que pertence  Maria Manuel Mota, considerou de “bastante relevante” o tema sobre a malária num país como Cabo Verde, já que se trata de uma doença tropical transmitida por vectores.

“Queremos os formandos da Unipiaget tenham um  bocadinho de noção sobre o tipo de investigação que se faz  no laboratório acerca desta doença (malária) ”, precisou  Vanessa Luís.

LC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos