“O Barco está no bom porto rumo ao desenvolvimento da economia”, Jorge Spencer Lima

 

São Filipe, 28 Abr. (Inforpress) – O presidente da Câmara do Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS) considerou hoje que o ambiente de negócio já tomou o seu rumo e que o barco está a bom porto para o desenvolvimento da economia nacional.

Na sua intervenção durante o encontro com os operadores económicos e parceiros, no qual o Governo fez-se representar por uma equipa liderada pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, numa iniciativa da operadora Cabo Verde Telecom, esta manhã na Casa das Bandeiras, ilha do Fogo, Jorge Spencer Lima disse que as medidas tomadas estão a “melhorar o ambiente de negócios”.

Acrescentou que existe “uma vontade política clara de fazer as coisas avançar e uma vontade política clara de trabalhar conjuntamente com o sector privado em Cabo Verde”, tendo afiançado que “não existe qualquer razão” para que empecilhos de última hora estagnem o negócio.

A nível das câmaras do comércio e do turismo, explicou que vão estar sempre no aspecto positivo, já que todos almejam viver em Cabo Verde um clima de negócio económico “mais são, livre e mais atentos aos problemas do sector privado”.

Já o presidente do conselho de administração da Cabo Verde Telecom, José Luís Livramento, centralizou a sua intervenção quanto ao “Papel das TIC na economia nacional”, tendo afirmado que as tecnologias têm contribuído para o grande peso do sector informal na economia cabo-verdiana.

Apontou como “grandes desafios” a promoção desta formalização para que todos os comerciantes possam desenvolver um patamar muito alto de desenvolvimento, de forma que os seus recursos ganhem com os seus negócios.

Para Livramento, as novas tecnologias têm contribuído para o desenvolvimento da economia e a Cabo Verde Telecom está pronta a servir na sua missão principal, a conectividade, ao mesmo tempo que assegura ter condições para fazer com que as famílias consigam colocar os pequenos negócios e desenvolver a sua economia.

Isto porque considera que enquanto empresa das TIC, a CV Telecom tem dado o seu contributo para a formalização da economia cabo-verdiana.

O encontro foi ainda marcado pela intervenção da presidente da Cabo Verde TradeInvest, Ana Bárber, que promete apoiar o Estado na vista de procura de soluções para que a indústria continue a ser uma peça chave do desenvolvimento económico.

Enalteceu as vantagens das TIC na economia cabo-verdiana, oportunidade também aproveitada pelos operadores económicos da ilha do Fogo de manifestarem as suas preocupações para com os “entraves” na importação dos seus produtos.

As dificuldades nas ligações marítimas inter-ilhas, extensivas ao continente, foram apontadas como “grandes dificuldades” para os operadores económicos, tendo no final o presidente da CCISS tranquilizado que existem condições para favorecer a melhoria das ligações marítimas, sobretudo a nível da CEDEAO, com duas propostas provenientes do Senegal e Guiné-Bissau.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos