Novo secretário-geral da CVCV defende necessidade de reforço da integridade e sustentabilidade da instituição

Cidade da Praia, 11 Abr (Inforpress) – O novo secretário-geral da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) defendeu hoje a necessidade de se reforçar a capacidade de gestão, a integridade e sustentabilidade da instituição, apontando a área das catástrofes e emergência como “sectores prioritários de intervenção”.

Em declarações à imprensa, à margem da cerimónia de tomada de posse, o novo secretário da Cruz Vermelha, Salomão Furtado, consideroua Cruz Vermelha como auxiliar dos poderes públicos e que tendo em conta a situação actual do país, a mesma tem que ter a capacidade para apoiar a classe mais vulnerável.

“Estamos num contexto difícil, Cabo Verde tem sofrido várias situações de vulnerabilidade, designadamente, a falta da chuva e a seca que tem provocado efeitos nefastos junto das populações e temos que ter a capacidade de poder apoiar as pessoas vulneráveis, com programas sociais concretos, a nível de infância, juventude, terceira idade”, disse.

Durante o seu mandato, que termina em 2021, disse que no âmbito do programa de governação, pretendem levar a cabo a concretização de alguns eixos estratégicos fundamentais da instituição, nomeadamente a governação, juventude, reforma institucional, cooperação, voluntariado e o desenvolvimento de projetos sociais.

No seu entender, são esses eixos fundamentais que vão orientar as intervenções da CVCV , afiançando que irão trabalhar na consolidação da instituição e concretização de projectos visando atingir os objectivos delineados.

Defendeu, por outro lado, a necessidade de se reforçar a capacidade de gestão, a integridade e sustentabilidade da instituição, apontando a área das catástrofes e emergência como sectores prioritários de intervenção.

“Temos que reforçar a capacidade de gestão, trabalhar na perspectiva e transparência, mas também temos que trabalhar sobretudo na sustentabilidade institucional. do ponto de vista de recursos técnicos, materiais e financeiros”, realçou.

Por seu turno, o presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde, Arlindo de Carvalho, afirmou que a escolha do Salomão Furtado como novo secretário-geral da referida instituição acontece num momento crucial da sociedade nacional da CVCV, isto no quadro da linha do programa de governação.

“Estamos certos de que o Salomão Furtado, pelo seu trajecto e com a modéstia que lhe é peculiar é um homem certo para o lugar certo. No quadro das reformas em curso, tendo como propósito a modernização e o reposicionamento da CVCV, a montagem e a execução desses objectivos têm contado com valiosa contribuição do novo secretário-geral”, referiu.

A CVCV, ressalvou, por outro lado, enquanto instituição filantrópica de génese humanitária, auxiliar dos poderes públicos, procurará ser sempre um parceiro credível, contribuindo para o bem-estar das populações e para o desenvolvimento do país.

CM/JMV

Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos