Novo Provedor de Justiça defende criação de novos canais de comunicação com os cidadãos  

Cidade da Praia, 23 Nov (Inforpress) – O novo Provedor de Justiça, José Carlos Delgado, disse hoje que irá dar “muita atenção” a criação de canais assentes nas novas tecnologias de comunicação para que o cidadão possa chegar à provedoria e apresentar as suas queixas.

José Carlos Delgado fez esta declaração aos jornalistas à saída de um encontro realizado na tarde de hoje com o presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos.

“Uma das coisas que irei dar muita atenção é criar canais para que o cidadão possa chegar à provedoria e apresentar as suas queixas”, afirmou o Provedor de Justiça falando ainda no aproveitamento de meios de comunicação como o Facebook e os e-mails.

José Carlos Delgado afirmou ainda que irá ver também o aproveitamento de determinados canais existentes na Administração Pública para que os cidadãos possam dirigir-se aí e encaminhar as queixas para a provedoria.

“Por exemplo, penso, naturalmente, que a Casa do Cidadão seria um grande veículo. Está espalhada por todo o País, seria um grande veículo com um guiché dirigido à Provedoria e este guiché encaminhará as queixas para a provedoria. Seria uma boa forma de a provedoria estar em cima dos problemas do cidadão e encontrar melhor encaminhamento”, defendeu.

O Provedor de Justiça disse também ter a intenção de, desde que possível, ter encontros regulares com determinados responsáveis para cara-a-cara discutirem alguns aspectos postos pelos cidadãos em vários domínios.

Quanto à conversa com Jorge Santos, José Carlos Delgado classificou a mesma de “excelente”, completando que tiveram a oportunidade de discutir vários aspectos, perspectivar o futuro da provedoria, pensando em criar todas as condições para que haja a proximidade da provedoria com a sociedade civil.

“A conversa com o presidente da Assembleia Nacional foi muito promissora, saio daqui com muita esperança. Há uma grande abertura da parte dele no sentido de se melhorar o orçamento da Provedoria de Justiça, que vem dentro do orçamento global da Assembleia Nacional”, ressaltou.

A ideia, segundo explicou, é fazer uma rede que vai permitir que os cidadãos possam ter maior acesso, em tempo mais rápido, à provedoria.

“Este é um aspecto importantíssimo para que as pessoas possam sentir a utilidade desta instituição nos tempos difíceis, nos tempos em que os cidadãos têm muitos problemas, é preciso criar um canal em que as pessoas possam, no fundo, pôr as suas questões, e criar as melhores formas de as resolver”, frisou.

José Carlos Delgado referiu, entretanto, que “muitas das coisas terão que passar por uma nova lei”, pelo que diz pensar que “isto já está na agenda de quem de direito”.

“Eu penso que nos dias de hoje, a questão do fortalecimento da Provedoria de Justiça é uma opção que tem de ser assumida no sentido de mostrar a maior utilidade esta instituição na criação de meios humanos e materiais”, pontuou.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos