Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Novo Índice de Preços no Consumidor vai introduzir detalhes com cinco dígitos (c/áudio)

Cidade da Praia, 14 Fev (Inforpress) – O novo Índice de Preços no Consumidor (IPC) a ser utilizado no país vai introduzir detalhe até cinco dígitos o que irá possibilitar a capacidade de comparação dos dados nacionais a nível internacional.

A afirmação é do vice-presidente do Instituto Nacional de Estatística (INE), Celso Soares, em declarações à imprensa aquando da sessão de socialização da metodologia do novo Índice de Preços no Consumidor a ser utilizado no país.

“No aspecto meteorológico passamos a ter um índice que se pressupõe que, a qualquer momento, possamos introduzir ou tirar novos produtos que apareçam no mercado e a nível da estrutura de consumo da população cabo-verdiana”, disse, alertando para o facto de a revisão da metodologia do IPC ter acontecido há “uma década”.

Feito isso, Celso Soares explicou que o último inquérito da despesa das famílias, no país, apresentou alterações significativas, enquanto nos estabelecimentos comercias foi constatado um aumento a volta de 26 porcento (%).

Com este novo processo, realça o vice-presidente do INE, a divulgação dos dados vai passar a ter maiores detalhes, visto que a agenda do instituto prevê maiores detalhes nos dados e a comparabilidade internacional dos índices.

“A partir de agora o que nós podemos garantir é que com a nova metodologia os resultados do IPC vão reflectir a realidade do consumo das famílias cabo-verdianas e vai passar a ser realizado de cinco a cinco anos”, ajuntou.

Questionado sobre dados que indicam que as despesas das famílias caíram de 60% para 40% no que tange aos produtos básico e que há mais consumo em termos culturais e de lazer, Celso Soares afirmou que a redistribuição do rendimento das famílias indica que estas estão a repartir o seu orçamento para outras necessidades o que demonstra que “o hábito mudou”.

Referindo-se ao inquérito actual do IPC das famílias e das empresas, apresentado no final de 2017, aquele responsável avançou que no dia 21, com base na mesma fonte, vai ser apresentado dados definitivos com introdução do novo índice de preços no consumidor.

“Neste momento só trabalhamos três ilhas que representam 80% do consumo das famílias cabo-verdianas. No exercício que vamos passar a fazer de cinco a cinco anos vamos ter em conta as despesas de todas as ilhas para poder incluir as ilhas mais representativas”, assegurou.

O novo IPC foi apresentado no âmbito de uma missão de assistência técnica do consultor do FMI Daniel Santos, que decorre de 11 a 22 do corrente, e que tem como objectivo finalizar dados, socializar as principais alterações metodológicas e apresentar os primeiros índices de 2019 com a nova base efectuada em 2018.

O IPC é uma medida do preço médio necessário para comprar bens de consumo e serviços. O índice, calculado por institutos nacionais de estatística, é usado para observar tendências de inflação, através da variação percentual do preço num determinado período e região.

PC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos