Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Novo ano lectivo arranca com cerca de 130 mil alunos e seis mil professores em regime de aulas presenciais e a tempo integral

Cidade da Praia, 08 Set (Inforpress) – O ano lectivo 2021/2022 arranca a 13 de Setembro com aproximadamente 130 mil alunos e seis mil professores em regime presencial e exigência de apresentação do certificado de vacinação ou teste da covid-19 negativo aos professores e funcionários.

Esta informação foi avançada hoje pelo ministro da Educação, Amadeu Cruz, em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para apresentar as informações sobre a preparação do arranque do novo ano lectivo.

Segundo o governante, os cerca de 130 mil alunos que regressam às aulas com carga horária completa estão inscritos no pré-escolar e nos ensinos básico e secundário, tendo, no entanto, realçado que o novo ano lectivo estará ainda condicionado pelos impactos da covid-19.

Apontou a vacinação dos professores, funcionários afectos às escolas e dos alunos com idade igual ou superior a 18 anos e a manutenção e reforço das medidas sanitárias como pressupostos desta medida.

“Assim, um total de aproximadamente 130 mil crianças adolescentes e jovens estarão de regresso às aulas. Destes, cerca de 16.500 estarão a frequentar os jardins de infância, 83.500 a frequentar o ensino básico e cerca de 30 mil a frequentar o ensino secundário, do 9º ao 12º ano de escolaridade”, indicou, informando que para este ano foram contratados 220 nossos professores e houve mobilidade, através de transferência, de 230 professores.

O rácio de aluno por turna, prosseguiu, será em média de 30 alunos por sala, respeitando os condicionalismos locais, existência de alunos com necessidades educativas especiais, isolamento de escolas básicas e organização de transporte escolar.

A nível de infra-estruturas, o responsável pela pasta da Educação realçou que 34 escolas foram reabilitadas em vários concelhos, acrescentando que as cantinas escolares estão preparadas para entrar em funcionamento com o início das aulas.

Reiterou ainda que após dois anos de condicionamentos provocados pela covid-19, a implementação do plano de recuperação das aprendizagens, que consiste em antecipação do início das aulas, prolongamento do final do ano lectivo, redução das interrupções lectivas, podendo ainda, em caso de necessidade serem estendidas as aulas aos sábados nos concelhos e nas escolas onde houve mais perda de conteúdos.

Quanto aos manuais, garantiu que todos do 1º ao 8º ano de escolaridade já estão disponíveis nos pontos de venda nos concelhos, com excepçao dos manuais de língua portuguesa e matemática do 8º ano de escolaridade, que segundo afiançou, estarão disponíveis em meados de Outubro.

Relativamente aos manuais do 9º ano de escolaridade já está em curso a revisão curricular, com base em novos programas, estando prevista a sua produção ao longo dos próximos meses e início de distribuição a partir de Janeiro de 2022.

Amadeu Cruz salientou, por outro lado, que tendo em conta a reforma no ensino secundário que entrará em vigor, progressivamente, não haverá disponibilização de manuais do 10º ao 12º ano de escolaridade.

Em matéria de acção social, concluiu o governante, a Ficase irá contemplar no novo ano lectivo mais 20 mil alunos provenientes de famílias carenciadas com a entrega de kits escolares.

CM/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos