Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Nova comissária geral aponta aumento do número de efectivos como principal desafio da AECV

Cidade da Praia, 25 Jul (Inforpress) – A nova comissária geral da Associação dos Escuteiros de Cabo Verde (AECV) aponta como o principal desafio o aumento número de efectivos, que “reduziu consideravelmente” com a pandemia da covid-19.

Em declarações à Inforpress, à margem da cerimónia de tomada de posse da nova equipa directiva, Leonilde Lima explicou que com a pandemia houve uma redução dos escuteiros, uma vez que todas as suas actividades são organizadas ao ar livre.

“A pandemia afectou todas as organizações e nós deixamos de organizar actividades ao ar livre, o que levou a redução do número de participantes, embora tenhamos realizado algumas actividades on-line”, precisou.

De acordo com a responsável, a pandemia trouxe também a oportunidade de criar outras alternativas para dinamizar a associação, com a realização do escutismo virtual, acrescentando, por outro lado, que serviu para fazer uma reflexão sobre os reais desafios da organização.

“Hoje estamos mais fortes porque durante a pandemia preparamos as eleições e, com consenso geral, foi apresentada uma única equipa, que já tem os caminhos a trilhar bem definidos”, frisou.

Leonilde Lima apontou que um outro desafio da AECV é a execução de um novo programa educativo, levando em conta os problemas que os jovens cabo-verdianos estão a enfrentar.

Defendeu que a AECV ainda apresenta programas e actividades muitos atractivos para os jovens, admitindo, no entanto, que há a necessidade de se adaptar aos desafios e às vontades da juventude.

“Os desafios mudam, não conseguimos controlar as variáveis, temos que nos adaptar às situações que acontecem, por isso para atrair mais jovens temos que fazer sempre a revisão do programa de actividades”, explicou a nova comissária geral da Associação dos Escuteiros de Cabo  Verde.

Fundada em 1973, a AECV, segundo os seus responsáveis, tem seguido o movimento dinâmico do escutismo utilizando métodos que cumpria as directrizes de sete maravilhas e que na actualidade foram transformadas em oito.

OM/CP

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos