Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

NOSI Academia capacita 48 jovens recém-licenciados para o mercado de trabalho no ramo da tecnologia

Cidade da Praia, 13 Ago. (Inforpress) – Quarenta e oito jovens recém-licenciados seleccionados iniciaram esta manhã um estágio de seis meses promovido pelo NOSI Academia, no âmbito do concurso de estágio edição 003/2019, virado para a capacitação e integração no mercado do trabalho.

A coordenadora deste estágio disse tratar-se de um programa de capacitação enquadrado na missão do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI Academia), visando a promoção de uma sociedade de informação e do conhecimento, entre jovens na mesma base de igualdade e oportunidades de acesso.

Érica Andrade explicou que o programa já vai na sua quarta edição, sendo que nas anteriores o NOSI Academia estava destinado a 24 estagiários, pelo que com o “grande sucesso do programa, enquadrado no objectivo de colmatar a problemática do desemprego em Cabo Verde e de empregar os jovens cabo-verdianos”, duplicou-se o número de estágios.

Para isto, o NOSI conta com a parceria do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) da Direcção Geral de Emprego e Formação e Estágios Profissionais e de Políticas Integradas de Educação, Formação e Emprego, sendo que os estagiários serão submetidos a três semanas de formações intensivas em diversas soluções tecnológicas.

A partir daí, observou, os estagiários serão integrados nos diversos departamentos do NOSI, e uma grande parte estará dedicada à iniciativa Jam Start, lançada recentemente com a finalidade de promover projectos de investigação e desenvolvimento do sector privado no NOSI.

Andrade enalteceu o sucesso dos estágios, para afirmar que a taxa de empregabilidade de estágios tem sido de quase 100%, com o argumento de que a primeira edição terminada em Maio de 2019 resultou no emprego de quase a totalidade dos jovens saídos dos estágios, pelo NOSI, e que os restantes foram absorvidos no mercado das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

Em representação dos estagiários, Mauro Fortes manifestou a sua satisfação em integrar este grupo, como forma de ganhar experiências, suprimir as dificuldades do mercado de trabalho em Cabo Verde, considerando mesmo ser determinante a aventura dos jovens em determinadas acções, sobretudo num moderno e informatizado.

Este estágio de capacitação está avaliado em 18.144.000 escudos, pelo que os 48 jovens estagiários, de acordo com o programa, terão uma bolsa mensal de 20 mil escudos e um kite informático.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos