Nobel da Paz Muhammad Yunus afirma que Cabo Verde tem condições para criar um banco para os pobres

Cidade da Praia, 24 Mai (Inforpress) – O economista e vencedor do Prémio Nobel da Paz 2006, Muhammad Yunus, afirmou hoje, na Cidade da Praia, que Cabo Verde tem todas as condições para criar um banco para os pobres.

Muhammad Yunus, que falava aos jornalistas, hoje, depois de ser recebido em audiência pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, disse que sendo Cabo Verde um país pequeno, com cerca de 500 mil habitantes, será muito mais fácil para os responsáveis solucionar os problemas “um por um”.

Para o economista, que irá participar na 4ª Edição da CVNEXT, para falar sobre o negócio social, os desafios de Cabo Verde estão relacionados com a questão da pobreza, desemprego, ameaça ambiental, saúde, ou seja, os mesmos que afectam o Bangladesh e não são diferentes nos Estados Unidos da América, sendo que existem apenas diferenças nas habilidades.

“Temos um grande número de população e Cabo Verde é pequeno. Isso despertou-me atenção. Ter um pequeno número de população é uma bênção, porque irás solucionar os problemas um por um, enquanto nós temos milhões e milhões de pessoas em Bangladesh, o que torna muito difícil alcançar todas essas pessoas no país inteiro”, constatou.

Por ser um país pequeno, disse acreditar que isso torna mais fácil o processo de criação de um banco para ajudar os pobres, sendo que estão identificadas as dificuldades, mas sublinhou que é necessário também ver aquilo que já foi feito em relação a esta questão e incluir essas pessoas que foram excluídas do sistema preventivo com banco para pobres.

“Falamos sobre a nossa experiência em Bangladesh, como é relevante para o país, e globalmente quais são as questões sobre a pobreza, o empreendedorismo dos jovens, como encaminhar os jovens para o caminho do empreendedorismo, em vez de procurar empregos”, avançou Muhammad Yunus, que considerou que qual quer ser humano é empreendedor.

Muhammad Yunus criou, em 1976, no Bangladesh, o Banco Grameen, que empresta pequenas quantias sem exigir garantias, papéis ou identificação, após perceber que os bancos se recusavam a emprestar dinheiro aos mais pobres”.

O professor de Economia recebeu o Nobel da Paz em 2006 pelos esforços na criação de desenvolvimento económico e social, através de projectos de microcrédito, visando retirar populações da pobreza extrema, concedendo-lhes pequenos empréstimos.

Os projectos de microcrédito iniciados por Yunus em 1976, com a criação, no Bangladesh, do Banco Grameen serviram para ajudar as pessoas carenciadas a obter financiamento para os seus negócios, assim como mulheres, com o objectivo de as tirar da pobreza extrema.

Muhammad Yunus nasceu em 1940, no Bangladesh, e é o terceiro de 13 filhos que se licenciou em Economia no seu país e fez o doutoramento nos EUA, com uma bolsa de estudo.

AV/PC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos