Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala assume hoje liderança da OMC

Genebra, 01 Mar (Inforpress) – A nigeriana Ngozi Okonjo-Iweala assume a partir de hoje a liderança da Organização Mundial do Comércio (OMC), tornando-se a primeira mulher e a primeira africana neste cargo.

A OMC anunciou no passado dia 15 de Fevereiro a nomeação de Ngozi Okonjo-Iweala para directora-geral da organização, uma escolha feita por consenso.

“A Dra. Okonjo-Iweala vai tornar-se a primeira mulher e a primeira africana na liderança da OMC. Vai assumir funções no dia 01 de Março e o seu mandato, que pode ser renovado, expira em 31 de agosto de 2025”, referia a mensagem da organização de supervisão do comércio mundial.

Após a nomeação, Okonjo-Iweala, de 66 anos, divulgou um comunicado a defender um relançamento da OMC para a tornar uma instituição “forte” e apoiar a recuperação da economia mundial após a pandemia de covid-19.

“Uma OMC forte é essencial se quisermos recuperar completa e rapidamente dos estragos causados pela pandemia de covid-19. […] A nossa organização enfrenta muitos desafios, mas se trabalharmos em conjunto, podemos tornar a OMC mais forte, mais ágil e mais adaptada às realidades actuais”, declarou Okonjo-Iweala no comunicado.

Dias depois, em declarações à AFP, a nigeriana apontou como objectivos imediatos melhorar o acesso dos países pobres às vacinas contra a covid-19 e resistir às tendências proteccionistas para que o comércio livre possa contribuir para a recuperação económica.

A escolha da nigeriana para liderar a OMC – uma instituição que tem estado quase paralisada – já era esperada após a retirada da candidatura da ministra do Comércio sul-coreana, Yoo Myung-hee, a única que ainda disputava o cargo com Okonjo-Iweala.

Yoo Myung-hee desistiu depois de consultar os Estados Unidos, que eram o seu principal apoio durante a presidência de Donald Trump.

Após vários meses de impasse, a nova administração norte-americana liderada por Joe Biden preferiu levantar os obstáculos à nomeação de Ngozi Okonjo-Iweala.

O processo de escolha do sucessor do brasileiro Roberto Azevedo, que deixou o cargo um ano antes do fim do mandato, estava num impasse desde o Outono passado.

Ngozi Okonjo-Iweala foi por duas vezes ministra das Finanças da Nigéria e chefiou a diplomacia do país durante dois meses. Começou a sua carreira em 1982 no Banco Mundial, onde trabalhou durante 25 anos.

A nova líder da OMC nasceu em 1954 na Nigéria, mas passou grande parte da sua vida nos Estados Unidos, onde estudou em duas prestigiadas universidades, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e Harvard.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos