Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

“Neste momento temos um renascer de acreditar na Câmara Municipal da Praia” – Francisco Carvalho

Cidade da Praia, 12 Mai (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, disse hoje que tem se registado neste momento um “renascer de acreditar” na edilidade da capital cabo-verdiana, com as pessoas a receberem tratamento “digno” por parte da equipa camarária.

Francisco Carvalho fez esta observação na tarde de hoje, na Assembleia Municipal da Praia, que está até o dia 13 deste mês, quinta-feira, nos Paços do Concelho (Plateau), na sua IIª Sessão Ordinária para apreciar e aprovar o Relatório de Actividades e a Conta Gerência de 2020.

“A Câmara Municipal da Praia (CMP) não recebeu ninguém em audiência durante dois anos… foi cancelado. Nesse momento, temos afluência de pessoas aqui. Essa CMP não proíbe nenhum município de entrar pela porta da frente. Todos entram pela porta da frente”, disse.

Francisco Carvalho denunciou que a obrigação que estava instituída na CMP é que a entrada dos munícipes não poderia ser pela porta da frente, “como se houvesse duas categorias de cidadãos no país e na cidade”.

“Acabamos com isso. Qualquer pessoa entra pela porta da frente, não somos mais do que ninguém, somos iguais a todos os que estão nesse município. Nesse momento, temos um renascer de acreditar na CMP. Os empresários dirigem-se à CMP com os seus projectos e acreditam que é possível ser parceiro e fazer as coisas juntas”, frisou.

Nas suas declarações, Francisco Carvalho disse ainda que no nosso primeiro contacto com um empresário, que prefere não citar o nome, quando perguntam pelo orçamento do serviço, o mesmo cobrou quatro mil contos, propondo que mil contos iriam para o bolso de um vereador.

“Refutamos que é um valor alto e ele respondeu que mil contos seriam para um vereador. Eu disse que não… que nessa câmara não há espaço para manobras do tipo. E que, portanto, fica em três mil contos. Essa CMP é transparente e verdadeira”, completou Francisco Carvalho, pedindo aos presentes que tirem ilações do episódio que relatou.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos