Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Negócios: Governo e Loftleider Icelandic assinam na próxima semana um novo acordo

Cidade da Praia, 26 Fev (Inforpress)- O Governo de Cabo Verde e a Loftleider Icelandic, do grupo Icelandair, assinam na próxima semana um novo acordo para a gestão da transportadora Aérea Cabo-verdiana (TACV), revelou hoje o ministro do Turismo e Transportes.

Carlos Santos, que falava esta tarde na Praia, durante uma conferência de imprensa, sobre o dossiê dos transportes Aéreos de Cabo Verde, explicou que este novo acordo vai permitir desenhar uma “solução robusta” para salvar a empresa e prepará-la para reiniciar as operações, que estão suspensas desde Março de 2020, devido a pandemia da covid-19.

Segundo o governante, o acordo entre os accionistas, Estado e a Loftleidir/Grupo Icelandair, será rubricado nos próximos dias e irá substituir o anterior que foi assinado em 2017, mas algumas das clausuras irão manter-se.

Para tal, o Conselho de Administração será constituído por cinco administradores, sendo três nomeados pela Loftleidir/Grupo Icelandair e dois pelo Governo, sendo que um dos nomeados pelo Governo será administrador executivo, com o pelouro financeiro e terá poderes amplos para a aprovação de todos os pagamentos na empresa.

Por outro lado, as decisões estratégicas, designadamente, como as rotas, os Business Plans da empresa passarão a ser aprovadas por maioria de 4/5.

”As empresas e entidades associadas aos dois accionistas de referência e que sejam credoras da TACV deverão proceder a uma redução da dívida da empresa, permitindo um desafogo financeiro da empresa, e, paralelamente, negociações com outros credores estão em andamento, procurando o mesmo objectivo”, apontou.

O ministro avançou que com a entrada em vigor do acordo, os três contractos de leasing darão lugar a dois e, consequentemente, a frota passará a ser composta por duas aeronaves e os prazos de validade dos referidos contractos serão reduzidos para um ano.

Carlos Santos disse ainda que com este novo acordo, a empresa deverá nos próximos 12 meses recentrar os seus objectivos, metas, e o mercado-alvo direccionado para as rotas de acolhimento dos emigrantes cabo-verdianos e os países emissores de turistas, designadamente, Portugal e Estados Unidos da América.

Para implementar essas medidas, assegurou que o Estado vai injectar 4 milhões de euros, (cerca de 440 mil contos cabo-verdianos) na empresa para o reinício das operações e para financiar parte do saldo operacional negativo estimado num período de 5 meses.

Em relação às negociações entre a empresa e os trabalhadores, adiantou que o assunto está a ser analisado pelo conselho da administração, que neste momento está também a negociar a dívida com os credores e fornecedores.

Na ocasião, avançou que um avião deverá chegar na próxima semana.
Em Agosto de 2017, deu-se início a uma parceria entre o Estado de Cabo Verde e o Grupo Icelandair, “um grupo com experiência internacional reconhecida e com know-how em matéria de aviação comercial”.

O Estado de Cabo Verde vendeu, em 2019, 51% da companhia aérea nacional TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde.

A Loftleidir Icelandic, empresa subsidiária do grupo Icelandair, detém 70% das acções na Loftleidir Cabo Verde, enquanto os restantes investidores 30%.

A empresa tem vindo a trabalhar em regime de consultadoria com a Cabo Verde Airlines desde 2017 na reestruturação da companhia e a desenvolver uma estratégia para o futuro da empresa.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos