Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Navio da Guarda Costeira dos Estados Unidos regressará a Cabo Verde para apoiar na segurança marítima – responsável

Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) – O navio da Guarda Costeira dos EUA, Cutter Thetis, que recentemente esteve em São Vicente, regressarás a Cabo Verde para apoiar na segurança marítima, disse hoje o comandante das Forças Navais dos EUA para a África.

O almirante James G. Foggo III fez este anúncio durante uma visita que efectuou hoje ao Centro de Operações de Segurança Marítima (Cosmar), na Cidade da Praia, onde decorre o “Table Top” do “Exercício Obangame Express 2019”.

Em declarações aos jornalistas, James G. Foggo III disse ser “um prazer” estar em Cabo Verde, nesta que é a sua primeira visita ao arquipélago.

“Estou aqui para trabalhar nesta parceria na área de segurança marítima com os nossos parceiros em Cabo Verde”, afirmou James G. Foggo III, completando que os Estados Unidos da América trabalham em muitas áreas dentro da segurança marítima, com a Direcção Nacional da Defesa e com o Cosmar.

Por seu turno, o comandante da Guarda Costeira, Pedro Santana, mostrou-se satisfeito com a visita do almirante James G. Foggo III, comandante do Comando Africano dos Estados Unidos para a África (AFRICOM), quem, segundo disse, patrocinou o espaço onde funciona o Cosmar.

“O almirante Foggo é um sério apoiante da cooperação e da coordenação marítima. Ele mesmo acha que todos os países devem cooperar no sentido de garantir a segurança marítima”, acrescentou.

O “Obangame Express”, evento que trouxe James G. Foggo III a Cabo Verde,   faz parte do Programa African Partnership Station (APS, na sigla em inglês), criado para aperfeiçoar as habilidades das Forças Armadas africanas como parte de um compromisso de longo prazo de todos os seus participantes, provenientes da África, dos EUA, da Europa e da América Latina.

A iniciativa visa melhorar a cooperação regional, a conscientização do domínio marítimo, as práticas de partilha de informações e a especialização táctica de interdição, para melhorar as capacidades colectivas do Golfo da Guiné e dos países da África Ocidental.

As actividades envolvidas na APS consistem em exercícios conjuntos, visitas a portos, cursos práticos, treinamento profissional e extensão para a comunidade das nações costeiras da África.

A ideia do programa surgiu em 2006, durante a Conferência Ministerial de Benin (Togo), quando os líderes africanos que representam todas as 11 nações do Golfo da Guiné concordaram em abordar a governança marítima nos níveis nacional, regional e sub-regional.

Cabo Verde está a participar neste momento com 61 efectivos, em Lagos, Dakar e São Vicente.  O maior navio das Guarda Costeira cabo-verdiana, o Guardião, também participa no programa.

GSF/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos