Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Música: CVMA vai atribuir menções honrosas a cinco personalidades

Cidade da Praia, 30 Abr (Inforpress) – O Júri dos Cabo Verde Music Award (CVMA) vai distinguir com menções honrosas cinco personalidades que, através do seu trabalho profissional ou social e da sua obra artística, destacam-se entre os demais.

O anúncio foi feito hoje pela organização do CVMA by Unitel T+, através de um comunicado, em que deram a conhecer os escolhidos desta IX edição da gala de premiação, que acontece no dia 04 de Maio, na Assembleia Nacional.

O jornalista da Rádio de Cabo Verde na delegação da ilha do Sal, Moisés Évora vai ser distinguido na categoria de animador de Comunicação Social (CS).

O júri caracterizou este homem da rádio, como sendo um “profissional versátil” que, em três décadas de carreira, dividiu o seu trabalho entre programas desportivos (como “Bola na barra”), culturais e de entretenimento, entre os quais “A vez ao compositor” e informativos, nomeadamente “Quarta à noite”, que vai para o ar há 20 anos.

A menção honrosa Dj, vai ser atribuído ao DJ Straga Beat, de seu nome próprio Bruno Gomes, natural da Praia, que ganhou o gosto pela arte de ser DJ devido a influência do seu pai, que era um apreciador de música.

DJ Straga Beat fez remix dos grupos que integrou e brincou muito de DJ até que o produtor de eventos Berdianuh Oliveira lhe convidou para tocar nas suas festas. A partir de então actuou em várias partes do país, trabalho que seria recompensado este ano com os prémios Dj Revelação e Dj Popular (DeeJay Awards Cabo Verde 2019).

Já na categoria de compositor a menção honrosa vai para o compositor Daniel Spencer ou simplesmente “Nhelas Spencer”.

“Nhelas Spencer é um dos compositores mais gravados graças à acutilância e ao humor com que retrata a nossa sociedade nas suas composições, que assumem quase sempre a forma de mornas e coladeiras de rara beleza melódica e arranjo musical único”, classificou os júris que destacaram as composições de “Nha Terra scalabrode” e “Torrão di meu”, que se tornaram clássicos na voz do seu conterrâneo Ildo Lobo, enquanto vocalista de “Os Tubarões”.

Este ano, a menção honrosa para o artista Solidário vai para o rapper Batchart, pois o júri classificou o artista como sendo um “líder de opinião”, que, através das suas músicas, inspira as mais novas gerações de cabo-verdianos, e também “lidera belo exemplo, oferecendo uma nova perspectiva de vida às crianças de Tira-Chapéu, um dos mais problemáticos bairros da Praia”.

Entre outras acções, Batchart dá a cara pela campanha “Ami ê Pai”, que tem como objectivo levar os homens a assumir a paternidade e ainda é o autor do tema oficial desta campanha, a “Dádiva Divina”, que faz parte do seu álbum “Wikileaks”.

O compositor Antero Timas com o tema “Doce Guerra” é menção honrosa na categoria de “Músicas da nossa vida”.

Para o corpo do jurado, a morna “Doce Guerra” é a obra-prima de Antero Simas, que tem cerca de 40 composições gravadas por cantores de diferentes gerações.

“Um autêntico hino de amor a Cabo Verde, sua e nossa terra natal que, apesar de muitas vezes madrasta, inspira um amor incondicional. Cantada vezes sem conta, tanto por intérpretes masculinos como por intérpretes femininos, Doce Guerra, distinguida com o prémio de melhor composição no Todo o Mundo Canta 1987 e Prémio B. Léza 1988, é até hoje uma das mais belas declarações de amor por Cabo Verde”, sublinharam.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos