Munícipes da Praia promovem manifestação para reivindicarem retoma da electrificação e combate ao lixo

Cidade da Praia, 31 Mar (Inforpress) – Munícipes promoveram hoje, na Cidade da Praia, uma manifestação reivindicando a retoma dos trabalhos de electrificação e reposição da deslocação diária do carro de lixo, obras paralisadas, bem como alegado incumprimento de promessas por parte da autarquia.

Durante a manifestação, os manifestantes proferiam palavras de ordem como “Praia está cheia de lixo”, “Queremos os nossos direitos”, “Francisco é só promessas”, “Queremos Praia para todos” e “Todas as obras estão paradas”, entre outras.

Em representação aos manifestantes, o porta-voz Nelson Moniz disse que a manifestação resultou de várias assinaturas de munícipes de todos os bairros da Cidade da Praia.

A mesma fonte considerou que o descontentamento da população está ligado também à lentidão da autarquia na retoma dos trabalhos que a antiga equipa camarária já tinha iniciado.

“Quando o presidente Francisco Tavares entrou na câmara, ele prometeu muita coisa e já lá vão quatro a cinco meses, ainda não deu nenhum passo, o que temos constatado nas encostas da Praia é lixo em todas as pontas, obras todas paralisadas”, sublinhou, salientando que o presidente da câmara deveria ter já retomado o trabalho que o antigo presidente estava a efectuar.

Para além disso, o porta-voz destacou ainda promessas “não cumpridas” pela edilidade, nomeadamente, formação gratuita aos jovens e abertura do campo de futebol do Sucupira e das outras zonas, tendo ressalvado que há campos abertos só para “os amigos do PAICV” e que de todas as promessas feitas “nenhuma foi cumprida”.

Após a manifestação, o presidente reuniu-se com 20 dos manifestantes para auscultar os motivos, pelo que, apontou Nelson Moniz, expuseram problemas da zona Simão Ribeiro, Safende, Ponta d’Água, Achadinha, Vila Nova e Achada Santo António.

Em reacção à manifestação, o presidente da Câmara Municipal da Praia, Francisco Carvalho, assegurou que sobre as obras paralisadas já tinha explicado e que “todos sabem que a autarquia não mandou parar nenhuma obra na Praia”, porque “não assinou nenhum contrato com nenhuma empresa”, portanto não poderia suspender os contratos.

Em relação à recolha de lixo, o autarca explicou que a está perante uma situação que exige “investimento, capacitação, treinamento e aumento de dispositivos de recolha”, pelo que a câmara está a trabalhar neste processo “arduamente” e que irá elevar o nível de recolha de lixo na Cidade da Praia.

Sobre a electricidade e água, que os manifestantes também contestaram, Francisco Carvalho lembrou que a responsabilidade é da Electra (empresa de electricidade) e da ADS (empresa de água), mas realçou que deve haver sempre espaço para que as pessoas possam reivindicar e que a reunião serviu, também, para “transmissão de informações”.

 TC/AA

 Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos