Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

MpD vai intentar acção crime contra quem associa a viatura mercedes do gabinete do primeiro-ministro ao da reportagem da SIC

Cidade da Praia, 16 Abr (Inforpress) – O MpD disse hoje que o seu partido vai intentar acção crime contra os cidadãos que estão a utilizar de forma “maldosa” e “vergonhosa” as imagens do mercedes do gabinete do primeiro-ministro, associando-o ao da reportagem da SIC.

O anúncio foi feito pelo vice-presidente do MpD Fernando Elísio Freire, que falava em conferência de imprensa, na Cidade da Praia, para posicionar-se sobre as alegadas acusações do PAICV que exige explicações sobre os alegados factos apresentados na reportagem da televisão portuguesa SIC, passada esta quarta-feira, desvendando casos da extrema direita europeia, dando conta de uma viatura de marca mercedes, no valor de mais de cinco mil contos, supostamente adquirida por Luís Filipe Tavares.

Segundo Elísio Freire, o MpD “não tem nada a haver com o mercedes” e as acusações do Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV) são “especulações maldosas”, porque que se está a dizer sobre mercedes “não envolve ninguém” do partido que sustenta o Governo.

Elísio Freire afirma que o PAICV está a agir de “má fé” e “desonestamente” ao ligar o MpD à extrema direita.

Conforme explicou, o mercedes que está a circular nas redes sociais, é eléctrico e faz parte das viaturas do primeiro-ministro, que está enquadrado dentro do programa da mobilidade eléctric, adquirida “há algum tempo”.

Acusou, deste modo, o PAICV de estar a fazer uma “manipulação grosseira”, ao vincular notícia “falsa, alimentada pelos soldados digitais identificados pela própria oposição”, para tentar “manchar o bom no nome” do MpD.

Este responsável asseverou ainda que vão “intentar acção crime contra” os cidadãos cabo-verdianos que utilizaram de forma “maldosa”, “vergonhosa” e “desonesta” as imagens do mercedes ligando-o ao do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

“O MpD vai intentar uma acção crime contra os cidadãos que estão a associar o mercedes do gabinete do primeiro-ministro ao mercedes citado na notícia da SIC”, reiterou, sublinhando que o mercedes a circular nas redes “não tem nada a haver com o caso do financiamento da extrema direita, do partido o Chega, reportado na SIC”.

“É grave, muito grave mesmo, assistir-se à degradação política e moral do PAICV, à sua completa descaracterização na sua ânsia de chegar ao poder a todo o custo”, frisou, salientando que acusar o MpD de ligações a partidos de extrema direita quase “como tentar esvaziar o mar com mão”, ou seja, “não pega, não cola”.

Quanto a questão da nomeação do cônsul honorário luso americano na Flórida, no qual o PAICV exige também explicação, Freire disse que este assunto já foi objecto de debate, inclusive parlamentar.

Para este responsável, esta atitude do PAICV, de “importar descaradamente”, uma reportagem da televisão portuguesa SIC, que interfere de forma clara e grosseira no processo eleitoral do País é procurar influenciar os resultados das eleições legislativas de 18 de Abril, que no seu “desespero”, tornou-se “cúmplice desta interferência da SIC”.

TC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos