Movimento de Renovação do SINDEP refuta informações de que professores estão engajados em torno do sindicato

 

Cidade da Praia, 23 Abr (Inforpress) – O líder do Movimento Nacional de Renovação do Sindicato Nacional dos Professores (SINDEP), Alcides Moreira, refutou as afirmações do presidente do referido sindicato, Nicolau Furtado, de que os professores estão engajados em torno da organização.

Em declarações à Inforpress nesta data em que se comemora do Dia do Professor Cabo-verdiano, disse que “jamais” um professor estaria de acordo que um senhor reformado, há mais de dois anos, represente a classe, como é o caso do actual presidente do SINDEP, por ser “um atestado de incompetência aos docentes que estão no activo”.

“Há dias, o presidente do SINDEP foi expulso de uma sala de professores na ilha do Sal, porque em Cabo Verde nenhum sindicato profissional tem um presidente reformado e a manifestação da revolta é o motivo pelo que ele, neste momento, não visita as escolas”, notou, assegurando que este sindicato está a perder sócios de “forma exorbitante”.

Alcides Moreira realçou que o Movimento Nacional de Renovação do SINDEP está a aguardar a resposta do tribunal em relação à queixa feita quanto ao processo de renovação da presidência estava irregular, para apresentar a sua candidatura junto dos associados, por isso, está a um trabalho de sensibilização junto dos associados no sentido de aguardarem a decisão judicial antes de tomarem qualquer decisão.

“Uma vez identificada que o processo de renovação da presidência estava irregular, recorremos ao tribunal que nos deu razão na primeira instância, entretanto a outra parte recorreu e neste momento estamos à espera da decisão final da justiça, que acreditamos ser para breve”, precisou.

Para Alcides Moreira, a “inoperância” do SINDEP constitui um “grande motivo de revolta” por parte dos professores, estando cientes que as “coisas não estão a correr bem”, mas acredita que “haverá dias melhores”, tendo em conta que a classe do professor é “pilar fundamental” de qualquer sociedade.

Em declarações, também à Inforpress, Nicolau Furtado garantiu que já fez contacto com os professores a nível nacional sobre a criação do Movimento Nacional de Renovação do SINDEP, apesar da União Cabo-verdiana dos Trabalhadores Cabo-verdianos-Central Sindical (UNTC-CS) ter feito uma “odiosa campanha de difamação e calunia”.

No entender do presidente, esta campanha tem “denegrido e manchando o bom nome” do sindicato e seus dirigentes, com o objectivo de desestabilizar a organização e a classe docente, destacando que o SINDEP tem feito muito pelos professores, como interlocutor junto do Ministério da Educação para a resolução dos problemas da classe.

“Fizemos várias lutas para que hoje tenhamos um moderno e consensual Estatuto da Carreira do Pessoal Docente, com ganhos significativos para os professores, temos clínicas que dão consultas aos associados, entre outros ganhos, por isso, pensamos que não há razão para os professores desistirem de um trabalho já feito e que todos reconhecem”, rematou.

DR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos