Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Movimento civil congratula-se com adesão do Município da Praia à aliança para gestão da população canina

Cidade da Praia, 26 Abr (Inforpress) – O Movimento Civil das Comunidades Responsáveis de Cabo Verde (MCCR) congratulou-se hoje com a adesão do Município da Praia à Aliança Nacional da Gestão Ética da População Canina e Felina.

Em entrevista à Inforpress, a responsável do MCCR, Maria Zsuzsanna Fortes, salientou que com a adesão a capital cabo-verdiana irá mudar de paradigma e assumir os valores das convenções internacionais.

A mesma fonte considerou que a Aliança Nacional da Gestão Ética da População Canina e Felina propõe educar as pessoas para que saibam tratar dos animais, obrigar ao registo de cães e gatos, controlar a natalidade através da esterilização e exigir legislação que penalize os maus tratos e o abandono.

“Essa aliança assume determinados valores de acordo com os valores e normas do séc. XXI que a maioria dos países já tem assumidos e Cabo Verde faz parte das convenções internacionais, portanto, ficamos muito contentes que a Cidade da Praia também vai mudar de paradigma e assume estes valores do século XXI e agirá de acordo com as convenções internacionais”, declarou Maria Zsuzsanna Fortes.

A Aliança Nacional da Gestão Ética da População Canina e Felina, elucidou, é composto por um projecto integrado, que por sua vez engloba sete subprojectos, que visam desenvolver uma gestão responsável da população dos animais, isto tendo em conta, frisou, que em Cabo Verde existe um número elevado relativamente ao abandono e maus tratos dos animais.

Segundo a responsável do MCCR, os pilares dos subprojectos relacionam-se com o desenvolvimento da aposta responsável, castração massiva e contínua através da metodologia da Organização Mundial da Saúde (OMS), promoção da adopção dos animais e registo obrigatório com chip electrónico para a identificação dos animais.

Apontou ainda a saúde em família baseada no programa da OMS, que visa a garantir os cuidados de higiene a saúde do animal, a adaptação das normas municipais e a capacitação municipal, que permite às câmaras municipais terem os instrumentos e a capacidade de gerir a população canina e felina, como sendo igualmente, pilares importantes do referido projecto.

Destacou a importância da referida aliança, tendo referido que o ritmo relativamente a implementação da parceria com os diferentes municípios do país, depende da realidade dos mesmos  e das condições para os animais em cada concelho.

Lembrou, por outro lado, que, a partir de 06 de Maio, o abandono e os maus tratos serão considerados crime, realçando que esta iniciativa irá permitir que a defesa da população canina em Cabo Verde seja regulamentada.

O Movimento Civil para as Comunidades Responsáveis é um movimento da sociedade civil que tem desencadeado um conjunto de acções para apoiar na gestão ética e sustentável da população canina, com promoção das castrações, de adopção particular e comunitária, auxílio a animais acidentados, desparasitações, informações sobre os cuidados com o cão e gato e sensibilização para o não abandono.

CM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos