Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Mosteiros: Integração da zona norte na rede pública de energia vai permitir poupar cerca de 10 mil contos/ano

 

São Filipe, 07 Ago (Inforpress) – A interligação dos povoados da zona norte dos Mosteiros, desde Rocha Fora até Atalaia, na rede pública de energia vai permitir à edilidade poupar cerca de 10 mil contos/ano com a desactivação da micro central eléctrica municipal.

Nas zonas de Atalaia e Ribeira do Ilhéu, as mais populosas da zona norte, a energia eléctrica é assegurada há mais de 20 anos pela edilidade dos Mosteiros, através da micro central da zona norte, que fornece energia a 300 famílias durante 10 horas por dia.

Na sua página oficial, a edilidade dos Mosteiros avança que com a inauguração da interligação dos povoados na rede pública, numa primeira fase para as localidades de Ribeira do Ilhéu e Rocha Fora, e num segundo momento para Atalaia, ano quadro do projecto da “central única e do anel energético do Fogo”, em curso desde 2014.

Para garantir o fornecimento de energia eléctrica as duas localidades, a edilidade estima que o custo da produção ultrapassa os 500 contos/mês, e que só em combustíveis são cerca de 400 contos mensais, podendo o valor atingir os 800 contos se for adicionado os custos com a manutenção da central e pagamento de pessoal, perfazendo perto de 10 mil contos ano e suportado pela tesouraria municipal, já que as receitas “são insuficientes” para cobrir as despesas de produção.

Além da micro central, a edilidade investiu também na extensão da rede dentro das localidades o que facilitará a interligação à rede pública.

Jaime Monteiro Júnior, vereador da edilidade dos Mosteiros, disse à Inforpress que a micro central poderá funcionar por mais dois meses até a conclusão dos trabalhos na localidade de Atalaia, que não está contemplada nesta primeira fase, momento a partir do qual a infra-estrutura será desactivada.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos