Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Morabeza-Festa do Livro vai ser uma “riqueza de referência e de conhecimento” – Dina Salústio

 

Cidade da Praia 24 Out (Inforpress)- A escritora e poetisa cabo-verdiana Dina Salústio disse hoje à Inforpress que a Morabeza – Festa do Livro vai ser uma “riqueza de referência e de conhecimento” para todos os escritores nacionais e internacionais.

De 30 de Outubro a 05 de Novembro, a Biblioteca Nacional, na Cidade da Praia, vai ser palco da I edição deste evento literário, promovido pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, que pretende reunir mais de 40 escritores e artistas para debates, concertos, sessões de poesia, acções de formação e visita às escolas.

“Quando se consegue trazer para Cabo Verde um evento dessa natureza, com escritores já conhecidos, com livreiros com experiência e com novas aberturas, e nós, com a nossa abertura e experiência, vamos trocar essa experiência e no final vamos ficar muito rico” disse a escritora, em declarações à Inforpress.

Para Dina Salústio, esta festa literária vai ser um “bom momento de intercâmbio” e vai permitir que os participantes fiquem com referências e conhecimentos de tudo que poderão tirar proveito nos encontros.

No dia 04 de Novembro, Dina Salústio, juntamente com o escritor português Afonso Cruz, vão apresentar as suas visões sobre o “Texto Literário que dá origem a uma canção e a canção até transformar-se em hino”.

Segundo a autora de “Mornas eram as Noites”, em Cabo Verde são poucos os escritores que escrevem para a música, visto que os poemas escritos não são musicais, isto é, “são poucos atractivos para que os músicos se debrucem sobre elas”.

“Os nossos músicos são compositores, então preferem as músicas que nascem no momento da inspiração deles, porque já vem a letra adequada à música que querem”, disse, acrescentando que B.leza, Eugénio Tavares e Manuel de Novas escreveram poemas para as suas canções, mas hoje, os músicos preferem mais os seus poemas ou letras do que recorrer aos textos dos outros.

Em Cabo Verde, indicou, muitas músicas tornam-se em hinos, como é o caso de “Ná Òh minino Ná” e “Hora de bai”, de Eugénio Tavares, “Boas Festas”, de Luís Morais, entre outras canções.

Conforme disse, essas canções são verdadeiros hinos, porque as comunidades fazem delas uma oportunidade para festejarem um evento ou para comemorarem um momento.

A Morabeza-Festa do Livro arranca no dia 30 de Outubro, mas a abertura oficial está aprazada para 03 de Novembro, e o primero tema a ser debatido é «Sodade – esta língua que nos separa», que conta com a participação do ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, e dos escritores Arménio Vieira e Francisco José Viegas.

AM/JMV

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos