Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Miziz lança colecção de bijuterias “Pilonkan” inspirada em peças tradicionais azeviche e rosário (c/áudio)

Cidade da Praia, 23 Ago (Inforpress) – A marca Miziz, da jovem artesã cabo-verdiana Mizé Varela, lançou hoje uma nova colecção de bijuterias “Pilonkan” inspirada em peças tradicionais azeviche e rosário (sibiki e rosadi em crioulo), com vista a resgatar tradições antigas das mulheres do interior.

Essas duas peças tradicionais de Cabo Verde, segundo Mizé Varela, tiveram muito valor antigamente, principalmente no interior de Santiago, e eram usadas pelas mulheres para proteger de maus-olhados e entre outras superstições.

Entretanto, afirmou, hoje em dia essas peças estão a cair em desuso, porque agora há várias ofertas vindas do exterior e o que é tradicional tornou-se “feio e ultrapassado” para a juventude.

É pensado no resgate das tradições que esta jovem, formanda em Ciências da Comunicação, resolveu confeccionar bijuterias inspiradas nas peças azeviche e rosário, mas adicionando um toque “moderno e elegante”.

“O objectivo desta colecção é resgatar aquilo que já teve valor para os nossos avós e os nossos antepassados. Não faço bijuterias só por fazer, tento sempre dar algum significado às peças, por isso dessa vez trouxe “sibiki e rosadi”, mas com um toque moderno”, disse, assegurando que com este toque é possível cativar a atenção da juventude.

Esta colecção, uma homenagem às mulheres do interior, é constituída por brinco, colares, tornozeleiras, pulseiras entre outros acessórios.

Para além de bijuterias, esta jovem que trabalha como assessora de comunicação, usa as suas horas vagas para confeccionar vários produtos, como bolsas, t-shirts personalizados, chapéus, porta-chaves, capa de móvel, tudo personalizado com a marca Miziz.

Mizé Varela contou à Inforpress que começou a fazer pequenas coisas como reciclagem e customização das roupas, mas depois em 2016, com o incentivo das amigas, resolveu aventurar-se nas bijuterias, dando-as um toque inspirado nos produtores europeus e americanos.

Entretanto, a partir de 2018 resolveu apostar no regaste das tradições ao confeccionar bolsas de palhas e agora aposta em fazer bijuterias usando peças tradicionais.

Esta jovem revelou que pretende fidelizar a marca Miziz, isto é, fazer outros produtos para além de bijuterias e acessórios de moda, porque tem reparado que os seus produtos têm tido uma “boa aceitação” no seio da juventude.

“Tenho tido uma excelente aceitação, por acaso, mais do que eu estava à espera. Por exemplo, dificilmente eu participo numa exposição porque os meus produtos esgotam sempre e raras vezes tenho muitas peças em estoque para poder participar numa exposição”, salientou.

Em relação a matéria-prima para confeccionar esses produtos, disse que em Cabo Verde há pouca oferta no mercado e que sempre recorre ao mercado estrangeiro para poder ter material para trabalhar.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos