Missão da CEDEAO avalia de “pacíficas” as legislativas na Guiné Bissau

Cidade da Praia, 13 Mar (Inforpress)  – A missão de observação eleitoral da CEDEAO considera que eleições legislativas de 10 de Março foram pacíficas na República da Guiné-Bissau e “saúda “os esforços feitos pelas autoridades, pelas estruturas responsáveis assim como os parceiros multilaterais e bilaterais.

Na sua declaração preliminar, assinada pelo chefe desta missão, Kadré Désiré Ouedrago,  ex-primeiro-ministro de Burkina Faso e antigo presidente da Comissão da CEDEAO,  exortou a todos os guineenses à trabalhar incansavelmente para a consolidação da paz, coesão nacional e a persistir no diálogo inclusivo, visando preservar o interesse geral do país.

Aguardando a fase subsequente da compilação dos resultados, lê-se no documento, a Missão de Observação saúda os esforços feitos pela CNE e por todos os actores políticos para assegurar o bom desenrolar da votação e também apela para que as fases finais de processo, até à proclamação dos resultados finais, sejam abordadas com justeza, abertura e transparência

A missão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO)  homenageia a todo o povo da Guiné-Bissau “que participou nesta eleição em paz e serenidade” e mostra-se satisfeita em termos de mobilização e de conduta cívica dos eleitores, bem assim do bom domínio do procedimento de votação pelos agentes das medas de votos.

Esta missão é é constituída por 40 membros, incluindo peritos da região e foi enviada pelo presidente da CEDEAO, Jean-Claude Kassi Brou, de forma a dar “seguimento aos esforços feitos pela Comunidade desde o início da crise política, para acompanhar a Guiné-Bissau na aplicação do Protocolo Adicional sobre a Democracia e Boa Governação da CEDEAO de 2001, artigo 53 (c), e prevenção de conflitos da CEDEAO de 2008.

SR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos