Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro garante que pagamento do salário dos trabalhadores da TACV está sendo efectuado

Cidade da Praia, 24 (Inforpress) – O ministro do Turismo e Transporte disse hoje que tem tido a garantia do pagamento dos salários dos funcionários da TACV mas admitiu a possibilidade de haver alguns atrasos para cuja resolução a companhia tem vindo a trabalhar.

Carlos Santos deu esta declaração à imprensa ao ser abordado, à margem do workshop sobre Avaliação do Quadro Legal da Aviação Civil, sobre as reclamações de funcionários da companhia aérea relativos a atrasos no pagamento dos salários.

Segundo o governante, tem tido a garantia do pagamento dos salários e “não há dúvida nenhuma quanto a isso” já que com o empréstimo que o Governo e a TACV contraíram junto da banca têm conseguido assegurar este objectivo.

No entanto, Carlos Santos admitiu que deverá haver alguns atrasos, julgando que a TACV e o conselho de administração têm trabalhado na sua resolução.

“Obviamente que nestes processos e tendo em conta que a TACV está submetido ao processo de ‘lay off’ há sempre a necessidade de sincronia entre a informações da segurança social e da própria empresa, creio que deverá haver alguns atrasos que têm a ver com isto e com a transferência para os países onde ainda temos alguns funcionários, mas julgo que são matéria que a própria empresa e o conselho de administração tem estado a resolver”, sublinhou.

Na ocasião, o ministro reiterou ainda o compromisso do Governo de reiniciar, “muito em breve”, as actividades da Companhia Aérea de Cabo Verde (TACV), tendo apontado que a companhia irá começar com no máximo dois aviões a voar.

Conforme sustentou Carlos Santos a retoma dos voos da TACV vai materializar aquilo que são os objectivos prementes definidos pelo Governo, que são voltar a ter os voos “ponta a ponta” para transportar os emigrantes e também conquistar o nicho do mercado que é o turismo.

“Estes são os dois objectivos, começar com uma companhia com no máximo dois aviões e conseguir dar esse primeiro avanço este é o compromisso do governo”, reiterou o ministro do Turismo e Transporte.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos