Ministro enaltece audácia dos filhos da “Ilha de Chiquinho” em trazer a cultura de São Nicolau à Praia

 

Cidade da Praia, 27 Abr (Infropress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas enalteceu hoje o evento organizado pelos filhos da “ilha de Chiquinho” (São Nicolau) radicados na Cidade da Praia, iniciativa que tem como propósito dar a conhecer a história e a cultura dessa ilha do arquipélago cabo-verdiano.

Abraão Vicente falava a imprensa à margem da abertura da exposição venda de livros e artesanatos típicos da “ilha de Chiquinho”, no âmbito da organização de um evento denominado “Sanicolau na Praia, Mais por Sanicolau” que arrancou esta quinta-feira na Cidade da Praia, por um período de três dias.

O governante, que considerou um “privilegiado” por ter sido convidado a presidir à cerimónia de exposição de peças que representam a cultura de São Nicolau, defendeu se tratar de um caminho “interessante” para que as ilhas do arquipélago se conheçam melhor uma às outras.

“Deve haver um programa mais consciente, integrado e intencional para fazer com que as outras ilhas tragam a sua cultura à Praia. É uma grande ideia para fazermos um evento desta natureza, na Praia, onde todas as ilhas deveriam estar representadas com as suas culturas, culinária e musica”, disse.

Abraão Vicente, asseverou ainda, que brevemente São Nicolau será munido de um Museu da Pesca de referência nacional, Museu da Arte Satírica e de um roteiro do percurso de Chiquinho para orgulho das suas gentes.

E vai mais longe ao afirmar que as ilhas de São Nicolau, Santo Antão e Santiago, por fazerem um trio em termos da paisagem, e força das poéticas das montanhas, assim como a boa comida, devem ser harmonizadas e mostrada.

Para o porta voz da comissão organizadora, Severino Almeida, trata-se de um evento planificado por um grupo de filhos de São Nicolau que vivem na Cidade da Praia há décadas, com o único objectivo de “viver São Nicolau na Praia”.

“O que queremos é dar a conhecer o nosso berço, pois, ela tem a sua história, cultura e identidade, onde formou-se ao longo do tempo a ideia de uma ilha que deu a sua contribuição na formação intelectual de Cabo Verde com a existência do Seminário de Nicolau”, afirmou.

Conforme frisou, São Nicolau é uma terra detentora de peculiaridades que a tornam muito conhecida pelo tratamento acolhedor que dispensa a quem lhe visita, expressando, na plenitude, a morabeza cabo-verdiana, assim como uma história e cultura.

A ilha que hoje tem o seu nome nas maravilhas naturais de Cabo Verde é, de acordo com o porta voz da comissão organizadora do evento, merecedora de destaque pelo seu contributo na formação religiosa, académica e humanística de grandes figuras do país.

Para mostrar toda essa vertente da ilha de Chiquinho, a organização, além da exposição/venda que hoje iniciou, tem programado para esta tarde o Fórum “Mais Por Saniclau”, com os painéis “O processo de construção identitária” e “O caminho para o desenvolvimento sustentável de Sanicolau”, para debater a realidade histórica, cultural, social e económica da Ilha.

Para hoje à noite está previsto a realização de uma serenata/tocatina à moda de Sanicolau que começa na Pracinha de Escola Grande seguindo depois para a rua Pedonal.

Para sexta-feira, 28, a organização tem previsto a realização de uma Gala Cultural com vários artistas de São Nicolau, com peças de teatro, dança, música tradicional, contradança, mazurca e homenagem a filhos de terra residentes na Praia.

No sábado, 29, as actividades do dia começam às 10 horas com actuação do grupo de tamboreiros e coladeiras de San Jon, na Praça 12 de Setembro, sendo que às 11 será inaugurado a feira de produtos e gastronomia de São Nicolau. A noite está previsto um baile de rabeca para encerrar o evento.

PC/FP

Infropress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos