Ministro apela os cabo-verdianos a celebrarem o Desporto enquanto Escola de Valores e da Cidadania

 

Cidade da Praia, 12 Nov (Inforpress) – O ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire apelou hoje os cabo-verdianos a celebrarem o desporto como escola de valores e da cidadania “onde se cultiva o valor do trabalho, do esforço e a compensação do mérito”.

Fernando Elísio Freire fez esse apelo no seu discurso de comemoração do Dia Nacional do Desporto, que se assinala no segundo domingo de Novembro, 12, onde mencionou também que os desportistas compreendem os valores da honestidade, do jogo limpo e do trabalho em equipa.

“O Governo determinou que o desporto é, e tem de ser inclusivo e chegar a todos os cidadãos e a todos os cantos do país, independentemente das condições de cada um e de cada localidade”, indicou.

Conforme avançou, durante o ano 2017 foram implementadas várias medidas com o objetivo de consolidar o desporto cabo-verdiano, tendo destacado particularmente a instituição do programa nacional da atividade física “Mexi-Mexê”.

Entretanto, disse que o maior desafio do governo neste sector consiste em melhorar as condições de acesso à prática desportiva para todos, sobretudo, pela importância e o poder que o Desporto passou a ter na “nossa sociedade”, onde ninguém deverá ficar de fora.

A nível legislativo, apontou a aprovação da nova Lei de Bases da Atividade Física e do Desporto como instrumentos essenciais para a mudança no paradigma do desporto em Cabo Verde.

“Desde a aprovação do Decreto-lei que estabelece o estatuto do praticante desportivo em regime de alta competição (RAC) – os atletas que são estudantes, trabalhadores na administração pública e no sector privado, bem como para os que estão em regime militar, poderão contar com condições especiais para incentivar e possibilitar a sua realização”, certificou.

No concernente ainda à legislação, indicou também a aprovação do Decreto-de-lei que regula o regime da Bolsa-Atleta que irá permitir aos atletas terem acesso a uma bolsa académica e, que será atribuída de acordo com as performances desportivas, assim como o Decreto-de-lei que visa instituir a uniformização da marca/escudo “Tubarão Azul” para uso obrigatório de todas as federações desportivas nacionais.

Com o Decreto-regulamentar, afirmou no seu discurso, foram estabelecidas as condições de atribuição do estatuto de utilidade pública desportiva para as federações desportivas e, reforçado o relacionamento institucional com as federações, através de arbitragens técnicas, que permitiram as participações em competições desportivas internacionais importantes, nomeadamente, as que possibilitam o acesso aos Jogos Olímpicos, Jogos Africanos e Campeonatos do Mundo.

No que respeita às câmaras municipais, federações desportivas, associações regionais e clubes, prometeu a promoção da igualdade de oportunidades no acesso às infraestruturas desportivas, bem como ações de formações em áreas específicas do Desporto.

No que respeita ao desporto adaptado, defendeu que sete beneficiou de uma nova dinâmica com a aprovação do acesso gratuito à educação de pessoas com deficiência.

“Queremos que o desporto nacional se torne um instrumento de criação de riqueza e de empregos e peça fundamental do desenvolvimento económico do País, e para isso, estamos a apostar na promoção de organização de eventos desportivos internacionais dentro da cadeia de valor do Turismo”, concluiu.

Conforme realçou o governante, Cabo Verde no que diz respeito ao Desporto organizou em 2018 uma etapa do circuito Mundial de kitesurf, os jogos desportivos no largo de Gamboa frente à Electra, com aderência de escolas de iniciação desportivas.

Para 2019, está agendado a realização, na ilha do Sal, dos primeiros Jogos Africanos de Praia.

A Gala do Desporto 2017 será o ponto alto das comemorações deste ano, cujo palco será na ilha do Fogo, com o propósito de se homenagear todos os atletas que se destacaram este ano.

PC/FP

Inforpress/fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos