Ministro diz que introduzir as artes no sistema de ensino continua a ser “um grande desafio”

Cidade da Praia 14 Jul (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas disse hoje que a introdução do ensino das artes no sistema de ensino continua a ser “um grande desafio”, perspectivando que o Estado assuma artes como disciplina prioritária.

“O desafio maior continua a ser introduzir o ensino das artes no sistema de ensino, este é o objectivo maior, espero que um dia o Ministério da Educação e o próprio Estado assumam as artes como uma disciplina prioritária”, reforçou Abraão Vicente, que falava na Cidade da Praia.

O ministro visitou hoje as actividades no âmbito das Férias Criativas, evento promovido através da Cesária Évora Academia de Artes (CEAA), a decorrer até o dia 28, e do qual fez um “balanço positivo” por ocupar “todos os espaços e com conhecimento”.

“Creio que muito mais do que ocupar as crianças para estarem entretidas e não fazer actividades que possam constituir perigo, é fundamental que os pais pensem sempre que o período das férias por serem tão longas é preciso que seja um período para adquirir novos conhecimentos e eu acredito que a cultura e as artes podem ser de facto uma mais valia para as crianças e o seu futuro, para os pais e para a família”, sustentou.

Segundo o governante, muito mais que ocupar as crianças nas férias, o objectivo da CEAA é conseguir angariar alunos para ter uma actividade mais intensa durante o ano, daí, frisou, seria fundamental que os pais percebessem que as crianças não só estão ocupadas, como estão ocupadas a adquirir novos conhecimentos, o que é “absolutamente fabuloso”.

Conforme apontou, o maior desafio da escola é ter cursos permanentes com um número de alunos suficientes, que permita a sustentabilidade da própria academia, devido ao desafio de, principalmente, fazer com que os pais mantenham os alunos na escola.

Abraão Vicente identificou ainda que um dos desafios da CEAA tem sido conseguir a sua própria sustentabilidade e crescimento, obras permanentes para adaptar as salas e desafios em comprar novos instrumentos.

Assinalou ainda que o propósito final é a consolidação da Academia Cesária Évora, na Cidade da Praia, para depois fazer a sua extensão às outras ilhas e institucionalizar e formalizar o ensino das artes.

“Acredito muito no poder da arte para transformar as crianças. Tem a outra parte social também nessa atividade que é a presença dos alunos da Aldeia SOS que fez um pedido formal para nós incorporarmos alunos das suas escolas e perceber como é que estão engajados nesta aprendizagem, e o objectivo seria introduzirmos também nestas escolas este tipo de ensino mais sistematizado”, concretizou o titular das pastas da Cultura e das Industrias Criativas.

O governante apelou aos pais com crianças com necessidades especiais a inscreverem essas crianças, de uma forma permanente, porque a arte tem um “papel fundamental” no seu processo de desenvolvimento.

“Nós conseguimos apoios para subsidiar a sua participação nestas escola, precisamos de mais professores com formação nesta área e continuaremos a fazer esta parte porque é fundamental que não fiquem excluídos”, finalizou.

TC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos