Ministro diz que Governo é “empreendedor e facilitador” do financiamento empresarial

 

Assomada, 13 Nov (Inforpress) – O ministro da Presidência do Conselho de Ministros disse hoje que o Governo é “empreendedor e facilitador” do financiamento empresarial, tendo através da Pró-Empresa disponibilizado cinco milhões de contos para ajudar na promoção empresarial.

Fernando Elísio Freire, que falava em representação do Governo, fez estas declarações hoje em Assomada, Santa Catarina, durante o seu discurso no acto de abertura oficial da 8ª Semana Global de Empreendedorismo (GEW), que decorre até o dia 17, na presença dos presidentes da AJEC, Pró-Empresa e IEFP.

“O Governo tem um sonho de um Cabo Verde desenvolvido, inclusivo, de democracia plena e com cidadãos cosmopolitas e felizes, mas este sonho exige um Governo empreendedor e este Executivo é um empreendedor”, lançou o governante no seu discurso.

O ministro ajuntou que o Governo é empreendedor, tendo em conta que está a trabalhar para “superar as dificuldades”, e está a “agir no sentido de criar todas as condições” para que aqueles que tenham capacidade empresarial e espírito empreendedor possam ter sucesso e ajudá-los a cumprir o “sonho”.

Segundo o também ministro dos Assuntos Parlamentares, o Governo está a “fazer de tudo para cumprir o sonho”, e, nesse sentido, está a facilitar o financiamento em cinco milhões de contos através dos bancos privados e comercias, já passou um conjunto de competências para as câmaras de comércios, para as instituições de micro finanças, incubadoras e associações empresarias.

É que, segundo o ministro, tudo o que têm feito é no sentido de “facilitar, de aproximar e agilizar” os processos de tomada de decisão, informando que actualmente deixou-se de se ter “créditos políticos” e passou-se a ter “créditos empresariais”, ou seja, são os bancos a gerir o dinheiro e não o Estado.

A consolidação de incentivos fiscais a estágios profissionais, nas microempresas, no acesso a micro créditos e a promoção de empreendedorismo forma apontadas como outras “acções facilitadoras” levadas desencadeadas pelo Estado.

Fernando Elísio Freire, que pediu “acções concretas” sobre a GWV, afirmou que o Instituto de Apoio e Promoção Empresarial (Pró-Empresa) e Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) estão a trabalhar para que se ter “empresários de sucessos”.

Por sua vez o presidente da Associação dos Empresários de Cabo verde (AJEC), Paulo Cabral disse que esta organização “não quer um empreendedorismo de sobrevivência”, mas sim de  “inovação e de ambição”.

Por outro lado, pediu mudanças nas políticas do sector, tendo, igualmente, apelado aos empreendedores para deixarem as palavras e passarem à acção.

A GEW é um evento mundial que acontece em 154 países e celebra as inovações geradores de emprego que impulsionam o crescimento económico, proporcionando o bem-estar para as suas populações, no arquipélago é celebrado sob lema “Resart-Renovando Sonhos” , em que se prevê a adesão de mais de 20 mil participantes e realização de mais de 150 actividades em todas ilhas do país.

Este será o 8º ano que o arquipélago se associa a este movimento, sendo a 5ª edição a ser realizada após a sua institucionalização em 2012 pelo Governo, como a Semana Nacional do Empreendedorismo de Cabo Verde, organizado pela AJEC, em parceria com a Pró-Empresa, o IEFP, e o Governo de Cabo Verde, através do gabinete do primeiro-ministro.

FM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos