Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro diz ser fundamental “abrir mentes” sobre a importância do sector privado para o futuro de Cabo Verde

Cidade da Praia, 10 Set (Inforpress) – O vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, disse hoje ser fundamental ter em mente a importância do sector privado para o futuro de Cabo Verde, País que “só pode ambicionar ser desenvolvido se apostar na abertura e na integração de todos”.

O vice-primeiro-ministro fez estas declarações na abertura do evento de apresentação do relatório “Cabo Verde Economic update 2020” do Banco Mundial, acto que presidiu.

“O sector privado não é apenas as grandes empresas, é também as micro, pequenas e médias empresas, nacionais, da nossa diáspora, mas também externas. Cabo Verde só pode ambicionar ser um país desenvolvido se apostar na abertura e na integração de todos”, disse.

Nas suas declarações, Olavo Correia defendeu ainda um trabalho, com o apoio de todos os parceiros de Cabo Verde, para se criar as melhores condições para o fomento empresarial e para os micro, pequenos, médios, mas também grandes empresários.

“Fizemos um grande esforço nos últimos anos, mas ainda temos um caminho a percorrer e queremos percorrê-lo com celeridade, para que o quadro possa ser melhor para o sector privado nacional e para também o sector privado externo”, afirmou.

Olavo Correia destacou ainda no seu discurso os talentos, defendendo que é preciso continuar as reformas para que Cabo Verde possa ser um espaço de produção e de retenção de talentos nos mais diversos níveis porque são os “talentos, num bom contexto e num bom ecossistema, que podem fazer mudar o País.

Por isso, defendeu o governante, uma aposta na educação de excelência, na formação profissional para todos, em todas as ilhas de Cabo Verde, na ligação com o mundo através das tecnologias, apostando no digital, mas também criar as condições para uma abertura cada vez maior de Cabo Verde ao mundo, ao nível da educação e da formação profissional.

“Gostava de destacar este ponto porque, em cima do contexto, temos de ter os talentos e são eles a diferença. Esta aposta nos talentos é essencial e determinante para o desenvolvimento de Cabo Verde”, frisou.

Para Olavo Correia, todos esses desafios estão ao alcance de Cabo Verde, não obstante o contexto, pelo que este é o momento para se assumir os desafios com vontade de vencer, fazer e fazer coisas novas.

“Este é momento que todos nós temos de ter a coragem necessária para fazermos aquilo que tem que ser feito, ouvindo especialistas, as opiniões dos nossos parceiros, ouvidos os parceiros também internos, os parceiros sociais, mas decidindo a momento certo”, finalizou.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos