Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro das Finanças destaca apoio do Fundo Monetário Internacional no financiamento do Orçamento de Estado

Cidade da Praia, 13 Out (Inforpress) –  O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, destacou hoje o apoio do Fundo Monetário Internacional no financiamento do Orçamento de Estado para 2022, atribuindo a Cabo Verde 27,7 milhões de euros, através dos Direitos de Saques Especiais (DSE).

Segundo apontou, este é um momento histórico neste contexto pandémico em que o Fundo Monetário Internacional aloca Cabo Verde cerca de 27,7 milhões de euros, cerca de três milhões de contos, para financiar o Orçamento de Estado em 2021/2022, assim como os projectos que são estruturantes da pandemia e do pós-pandemia. 

Informou que se trata de um financiamento concessional com dez anos de carência, taxa de juros baixíssimos a pagar em 25 anos, o que vai representar uma folga orçamental em relação a 2021/2022.

“Isto acontece na sequência daquilo que o Governo tem estado a fazer, que é procurar financiamento externo concessional, para aliviar o impacto dos custos da pandemia sobre a população cabo-verdiana a curto prazo”, salientou.

Acrescentou que este acordo com o Fundo Monetário Internacional é um passo concreto em como se pode ajudar também a população cabo-verdiana nesse alívio em relação aos impactos que são provocados pela pandemia. 

“Cabo Verde está a perder cerca de 60 milhões de contos em três anos de receita, o que é muito, não pode ser pago num curto prazo através dos impostos e tem que ser feito através de uma engenharia financeira a longo prazo”, sublinhou.

Esta operação, atestou, torna-se ainda mais importante por não ter implicações na dívida pública, explicando que é o que se está a tentar fazer em relação aos financiamentos.

“Dá-nos mais espaço de manobra ao nível da dívida e do orçamento e sobretudo porque é um recurso que vai ser disponibilizado ao Governo, entra directamente na conta do tesouro, junto do Banco Central, o que também facilita toda a gestão financeira”, sustentou.

Por outro lado, salientou, Cabo Verde está a conseguir bons resultados do plano da vacinação, bons resultados ao nível do início da retoma do turismo, com abertura do mercado inglês e, para Olavo Correia, são sinais positivos que reforçam a confiança para que se consiga melhores resultados para toda a população. 

HR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos