Ministro da Saúde destaca importância da Uni-CV na promoção da investigação e saúde

Cidade da Praia, 07 Jul (Inforpress) – O ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, destacou hoje o papel fundamental que a Universidade de Cabo Verde (Uni-CV) desempenha na promoção da investigação e saúde no País.

O governante fez estas declarações à margem da cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre o Ministério da Saúde e a Universidade de Cabo Verde, realizada esta terça-feira, na Cidade da Praia.

O referido protocolo tem por objecto a cooperação técnica e institucional entre as duas, instituições em matéria de promoção e protecção da saúde, investigação, formação, bem como em situações de emergências em saúde pública.

Para Arlindo do Rosário, esta parceria é um passo importante na promoção da investigação, realçando que a Uni-CV tem competências importantes do ponto de vista técnico para apoiar o Ministério da Saúde no alcance deste objectivo.

“É fundamental que Cabo Verde, cada vez mais, tenha uma agenda de investigação que ultrapassa o sector da saúde. É mais um passo nessa parceria necessária e fundamental para promover a investigação e, neste sentido, a Uni-CV e as universidades de uma forma geral, têm um papel fundamental nesse processo”, declarou.

Para o responsável pela pasta da Saúde, tendo em conta o contexto actual da pandemia do novo coronavírus, com impactos negativos no sector da saúde, o engajamento de todos é importante para que Cabo Verde possa vencer a luta contra a covid-19.

Por seu turno, a reitora da Universidade de Cabo verde, Judite Nascimento, reafirmou o compromisso da referida instituição em colaborar com o Ministério da Saúde na concretização dos objectivos preconizados, nomeadamente o Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável e os Objectivos 2030.

Conforme lembrou, através da Uni-CV, será possível Cabo Verde conseguir formar médicos no território nacional, um ganho que, no seu entender, representa a valorização do sistema de educação e ensino superior em Cabo Verde e a valorização do perfil dos quadros do Serviço Nacional da Saúde.

“Este protocolo é importantíssimo, porque permitirá formalizar uma relação que já existe e salvaguardar a implementação do primeiro sexto ano de um curso de medicina em Cabo Verde e que terá que ser implementado em cooperação com o Ministério da Saúde, os hospitais e os centros de saúde”, ressalvou.

Por sua vez, a presidente do Instituto Nacional da Saúde Pública (INSP), Maria da Luz Mendonça, congratulou-se com o reforço da parceria entre as suas instituições, afiançando que irão trabalhar articuladamente para a implementação do referido protocolo.

Destacou, por outro lado, a afirmação do INSP como instituição de referência no panorama sanitário internacional, apontando o sector da saúde como um dos pilares essenciais para o desenvolvimento nacional.

CM/DR
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos