Ministro da Saúde considera “relevante” a existência de um Laboratório de Entomologia Médica no país

 

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – O ministro da Saúde, Arlindo do Rosário considerou hoje “relevante” a existência de um Laboratório de Entomologia Médica no país, que contribuirá para o reforço da capacidade de respostas do Sistema Nacional de Saúde na luta contra os vectores de mosquitos.

O governante, que falava na cerimónia de inauguração do laboratório que se encontra nas instalações do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), justificou a sua satisfação com os ganhos que o país terá na luta contra as doenças provocadas pelo mosquito.

Conforme explicou, o laboratório deverá trazer respostas especificas no terreno, identificando a densidade dos mosquitos, procedendo a identificação dos tipos de mosquitos para a elaboração de sua cartografia, e na identificação dos agentes patológicos presentes no mosquito.

“Teremos neste laboratório as possibilidades de uma detecção precoce dos eventos nesses vectores, desencadeando assim todo o processo de alerta precoce e de resposta atempada e adequada dos serviços de saúde”, disse.

O ministro asseverou ainda, que nesta matéria Cabo Verde tem dois grandes desafios: a eliminação do paludismo no horizonte 2020 e a diminuição drástica dos riscos arboviroses existentes na sub-região onde o país está inserido ou nos países com os quais tem grande mobilidade de pessoas e bens.

Arlindo do Rosário lembrou, por outro lado, que com o laboratório instalado, mais investigações nacionais se farão, sublinhando o facto de este dar corpo às funções do INSP, contribuindo para um processo gradual que culmina com a criação do Laboratório Nacional de Saúde Publica.

Ainda no que se refere ao INSP, o ministro avançou que até início de 2018 as obras da infraestrutura que irá albergar o instituto vão arrancar, para que se possa dotar a mesma de um laboratório de virologia e sediar o centro de diagnóstico na vertente de análises clínicas.

Para a coordenadora do Laboratório de Entomologia Médica do Instituto, Silvania Leal, trata-se de um trabalho “louvável” cujos desafios são enormes, tendo em conta os riscos associados às doenças transmitidas pelos vectores, mais particularmente os mosquitos.

“O laboratório tem como objectivo o diagnóstico da infecção em mosquitos e em outros vectores de doenças ao homem. Todos os elementos referidos contribuirão para o desenvolvimento e o enriquecimento da capacidade nacional da investigação e pesquisa na área de Entomologia Médica”, disse.

Silvania Leal, sublinhou, no entanto, que é com estes desafios que a equipa medica do laboratório pretende trabalhar para contribuir na melhoria contínua do sistema nacional da saúde.

A estrutura inaugurada hoje tem como objectivo principal o estudo dos vectores transmissores de doenças ao homem, o que irá permitir conhecer os agentes infeciosos, a bioecologia e a densidade populacional dos mosquitos e outros vectores transmissores de doenças existentes no país.

Cabo Verde tem sido fustigado nos últimos anos pelas doenças transmitidas pelos vectores de mosquito, como a dengue, o zika e o paludismo.

PC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos