Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro da Família enaltece compromisso do Governo na profissionalização dos cuidadores de infância

Cidade da Praia, 04 Fev (Inforpress) – O ministro da Família e Inclusão Social, Fernando Elísio Freire, destacou hoje o compromisso do Governo na profissionalização dos cuidadores de infância, apontando a importância de o País ter pessoas capacitadas que possam dar respostas às demandas.

Fernando Elísio Freire fez esta intervenção durante a sessão de encerramento da formação de cuidadores de infância na Cidade da Praia, acto que teve lugar no Palácio do Governo.

Na ocasião, o governante enalteceu o “total empenho do executivo” em criar um Sistema Nacional de Cuidados, para as crianças, principalmente os do zero aos três anos, faixa etária que considerou que Cabo Verde tem tido maiores debilidades.

Já fizemos um caminho muito importante, tendo formando mais de 100 cuidadores em vários municípios do país, para permitir o acesso aos cuidados, sustentou.

Segundo apontou, no arquipélago ainda há uma percentagem bastante elevada de senhoras que vivem sozinhas com os filhos e que precisam trabalhar para ter sustento, afirmando que a criação de cuidadores para “essa faixa etária” é demonstração clara de que “o Governo não quer deixar ninguém para trás”.

“Estamos a reforçar os investimentos na área de pequena infância, actuando não só a nível dos cuidadores, mas também criando uma rede de creches, principalmente abarcando as senhoras que se dedicam ao mercado informal”, assinalou.

Essa rede, de acordo com o ministro, passa por levar as creches a todos os municípios de Cabo Verde, destacando também acções que possam permitir “maior e melhor serviços” prestados à infância, acima de tudo, daquelas que precisam cuidados especiais.

“Estamos a reforçar o serviço nacional de cuidados com pessoas idosas e com deficiência e desenvolver toda a acção a nível do acesso ao rendimento, à saúde e educação”, referiu.

Ferrando Elísio Freire sublinhou ainda que para as pessoas com deficiência foi mudado o foco, ou seja, “se antes era ajudar o incapacitado, agora passa por permitir a autonomia e a inserção no mercado de trabalho”.

Desde de 2018, através da parceria com a UNICEF em Cabo Verde, já foram formados 100 cuidadores de infância, cujo objectivo passa por criar condições para que a função seja desempenhada num quadro legal e que garanta empregos decentes, além de promover o desenvolvimento económico e a sustentabilidade do sistema de previdência social.

HR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos