Ministro da Educação garante condições para novo ano lectivo decorrer sem sobressaltos

Cidade da Praia, 14 Set (Inforpress) – O ministro da Educação garantiu hoje que estão reunidas as condições para o arranque do ano lectivo 2022-2023, esta segunda-feira, 19, sem sobressaltos e num ambiente de continuação das reformas para a melhoria da qualidade do ensino.

Amadeu Cruz deu esta garantia durante uma conferência de imprensa realizada com o objectivo de apresentar informações sobre a preparação/organização do arranque do ano lectivo 2022/2023, na presença do director nacional da Educação, Adriano Moreno, e do presidente da Fundação Cabo-verdiana de Acção Social Escolar (Ficase), Albertino Fernandes.

“Com efeito, o ano lectivo 2022-2023 será marcado pela incerteza derivada da evolução da pandemia e das crises”, afirmou, asseverando que será encarado com confiança na capacidade de resistência demonstrada pelos agentes e pelo sistema educativo e da experiência vivenciada ao longo dos últimos três anos lectivos”.

O Ministério da Educação, acrescentou o ministro, vai assumir a estabilização do funcionamento das escolas como garante da continuação da implementação progressiva do plano de formação contínua dos professores, num contexto de transformação digital e de reforço das competências para o ensino de qualidade e de confiança.

A título de exemplo, indicou Amadeu Cruz, o Ministério da Educação está a mobilizar meios técnicos e financeiros visando a intensificação da transição e transformação digital, foram realizadas obras de construção, de reabilitação e de manutenção, contemplando 68 escolas em quase todos os concelhos do País, num investimento de 140 mil contos.

As cantinas escolares, prosseguiu, já estão preparadas para funcionar logo na semana do início das aulas, estando garantido stock de géneros alimentícios e outras condições de funcionamento das cozinhas. Serão garantidas também, conforme o ministro, kits escolares a cerca de 30 mil alunos de famílias vulneráveis e transporte escolar em parceria com as câmaras municipais.

“Gostaria de salientar que continuaremos em diálogo permanente com os sindicatos e com os professores para continuarmos o processo de regularização e estabilização das carreiras e aproveitamos para saudar e enaltecer o trabalho dos nossos professores e dos demais funcionários da escola”, disse.

Neste sentido, reiterou que o ano lectivo 2022-2023 será de continuidade e de reforço da confiança mútua, pois, que a educação é a causa que une e que está no coração dos cabo-verdianos, enquanto meio e factor de superação social e de qualificação para o desenvolvimento humano, económico, científico e cultural no nosso País.

“Os pais e encarregados de educação podem confiar no sistema pois temos enorme confiança nos nossos professores”, afiançou, frisando que o Ministério continuará focado na implementação da ambição do Governo, de transformação da Educação para transformar o futuro, com resiliência e confiança, para uma Educação de qualidade.

As actividades lectivas 2022/2023 tiveram início no dia 01 de Setembro e as aulas iniciam-se na próxima segunda-feira, 19, num quadro de estabilidade e de normalidade do funcionamento das escolas e do sistema educativo.

Um total de aproximadamente 131 mil crianças, adolescentes e jovens, estarão de regresso às aulas presenciais, e destes, cerca de 17 mil estarão a frequentar os jardins de infância, 81.500 a frequentar o ensino básico obrigatório (do 1º ao 8º ano de escolaridade) e cerca de 32.500 mil a frequentar o ensino secundário (do 9º ao 12º ano de escolaridade).

ET/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos