Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro da Educação afirma que “não há muitos motivos” para possíveis greves ou manifestação de professores

Cidade da Praia, 05 Out (Inforpress) –  O ministro da Educação afirmou hoje que o ministério tem demonstrado que valoriza os professores e que “não há muitos motivos” para possíveis greves ou manifestação de professores, tendo apelado à confiança dos sindicatos na sua equipa.

O governante fez estas afirmações em declarações à Inforpress, quando reagia às declarações do vice-presidente do Sindicato Nacional dos Professores (Sindep), Jailson Lopes, que esta terça-feira, acusou, em conferência de imprensa, o Governo de marginalizar os professores, tendo o mesmo adiantado que o referido sindicato pondera adoptar outras formas de luta como greve ou manifestação, caso os docentes assim o entender, na resolução das pendências.

“Valorizamos os professores e os sindicatos. Temos muita confiança nos professores e nós aqui no ministério entendemos que o ministro da Educação é também ministro dos professores, estamos empenhados em trabalhar com os professores e sindicatos e ainda há menos de um mês, recebemos aqui o presidente do Sindep e discutimos com ele as questões tranquilamente”, disse Amadeu Cruz, reafirmando o compromisso do ministério para com os sindicatos.

O governante considerou a reivindicação dos sindicatos como “normal”, tendo, no entanto, lembrado que o Governo já resolveu até agora, pendências beneficiando mais de seis mil professores com um impacto orçamental anual à volta de 700 mil contos, acrescentando que neste ano, já foram resolvidas pendências beneficiando mais de mil professores.

“Aquilo que assumimos com o Sindep e os outros sindicatos é que até ao regime orçamental de 2023, estaremos a resolver a generalidade das pendências para podermos entrar na gestão corrente e normal das carreiras dos professores”, prometeu.

O Ministério da Educação, de acordo com Amadeu Cruz, compreende a ansiedade dos professores e dos sindicatos, tendo realçado que a tutela tem agido no clima de diálogo, entendimento e procura de convergência com os sindicatos na resolução das irregularidades que afectam a classe.

“Vamos cumprir aquilo que sempre dissemos que é trabalhar em diálogo construtivo com os sindicatos, valorizar as carreiras dos professores, dignificar os professores. Queremos dizer aos professores que podem confiar no ministro e na equipa do Ministério da Educação porque juntos vamos construir aquilo que são os factores de resiliência e confiança”, declarou.

As outras formas de luta ponderadas pelo Sindep, de acordo com Amadeu Cruz, dependem da decisão do próprio sindicato, realçando que do ponto de vista do diálogo é de se ponderar melhor e que, do ponto de vista do Ministério da Educação, “não há muitos motivos” para possíveis greves ou manifestação de professores em Cabo Verde.

CM/ZS

Inforpress/Fim.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos