Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro da Economia Digital diz ser essencial que o NOSi foque em ser “braço inteligente” em matéria de governação digital

Cidade da Praia, 12 Out (Inforpress) – O ministro da Economia Digital defendeu na segunda-feira que o Núcleo Operacional da Sociedade de Informação – NOSi tem de se centrar naquilo que é essencial, que é ser o “braço inteligente” do governo em matéria de governação digital.

“O NOSi não tem de estar em todas as áreas, não tem de prestar serviços de telecomunicações, não tem de estar a fazer aquilo que o sector privado pode fazer e tem de fazer. O NOSi pode ser uma instituição catalisadora que cria mercados, mas tem de deixar espaço para essas empresas”, defendeu.

O também vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças e do Fomento Empresarial, fez estas declarações enquanto discursava na visita de cortesia, a última enquanto Chefe do Estado, que Jorge Carlos Fonseca efectuou ao Núcleo Operacional da Sociedade de Informação – NOSi e ao Parque Tecnológico de Cabo Verde, em Achada Grande Frente, na cidade da Praia.

Este governante defendeu que tem de haver esse foco e que, por isso, o Governo vai trabalhar para fazer emergir em Cabo Verde uma economia digital forte.

“Ainda estamos no início, não apenas no público, mas também no privado”, continuou Olavo Correia, avançando que o Governo estará a criar um conceito novo, onde se vai introduzir um conjunto de incentivos fiscais para atrair microempresas, pequenas e médias empresas nacionais e internacionais para se instalarem no Parque Tecnológico que está a ser edificado, isto para permitir que os quadros nacionais possam também inovar, criar, prestar serviços e colocar toda a sua capacidade ao serviço de Cabo Verde e do mundo.

“Vamos também dar todo o apoio para que as startup tecnológica em Cabo Verde tenham o melhor ecossistema de inovação, de formação, de incubação, de financiamento, de um quadro legal e também de estabelecer grandes parcerias com empresas de maior porte a nível nacional e internacional”, finalizou.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos