Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro garante que estátua de Ildo Lobo será erguida em Pedra de Lume com a retoma do turismo

Cidade da Praia, 20 Out (Inforpress) – O ministro da Cultura, Abraão Vicente, prometeu que a estátua de Ildo Lobo, falecido há 17 anos, será erguida em Pedra de Lume, na ilha do Sal, com a retoma do turismo em Cabo Verde.

O governante deu esta garantia em declarações à Inforpress, a propósito do aniversário de morte de Ildo Lobo, falecido a 20 de Outubro de 2004, tendo realçado que o cantor que contribuiu “grandemente” para o desenvolvimento da cultura cabo-verdiana, continua a ser homenageado permanentemente através de várias iniciativas.

“Temos o Ildo Lobo permanentemente em homenagem através do Palácio da Cultura Ildo Lobo, transformamos o palácio num espaço onde se realizam exposições, artes plásticas. Temos neste momento quatro empresas incubadas ligadas ao artesanato e ao entretenimento, temos um pequeno auditório que está completamente equipado, temos a zona do quintal, ou seja, Ildo Lobo é permanentemente celebrado”, declarou.

Salientou que o Governo tem um compromisso com a população de Pedra de Lume de erguer uma estátua de Ildo Lobo, tendo, no entanto referido que este objectivo era para ser concretizado no mandato anterior, mas que ficou condicionado devido à pandemia da covid-19.

“Estamos à espera da retoma do turismo que irá nos permitir ter mais verbas para homenagear de uma maneira mais perene a figura de Ildo Lobo. E uma das propostas que fizemos no quadro do plano operacional do turismo é criar uma referência geográfica na Pedra de Lume, que é a figura de Ildo Lobo”, declarou.

Ildo Lobo nasceu a 25 de Novembro de 1953, na localidade de Pedra de Lume, ilha do Sal.

O cantor ficou conhecido pela sua voz versátil e melódica, a sua poderosa presença em palco e a forma singular como cantava mornas, coladeiras e funaná, que fizeram dele um dos maiores intérpretes de sempre de Cabo Verde.

O conhecido intérprete cabo-verdiano foi uma das figuras de proa e vocalista dos Tubarões, grupo que marcou a música de Cabo Verde a partir da época da independência, a 5 de Julho de 1975, até à década 1990.

Com os Tubarões, gravou oito discos, num intervalo de 18 anos – Pepe Lopi (1976), Tchon di Morgado (1976), Djonsinho Cabral (1979), Tabanca (1980), Tema para dois (1982), Os Tubarões (1990), Os Tubarões ao Vivo (1993) e Porton d’ nôs ilha (1994).

Ildo deu voz a compositores como Manuel d’Novas e Renato Cardoso e interpretou grandes mornas que marcaram a sociedade cabo-verdiana, como “5 de Julho”, “Cabral Ká Morri” e “Porton d’nôs Ilha”.

Fez ainda carreira a solo, tendo gravado três discos: Nôs Morna (1996), Intelectual (2001) e Incondicional (2004), que foi publicado a título póstumo.

Ildo Lobo morreu a 20 de Outubro de 2004, na cidade da Praia, na sequência de uma queda, seguida de ataque cardíaco.

CM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos