Ministro da Administração Interna promete consolidar os ganhos em 2019

Cidade da Praia, 15 Nov (Inforpress) – O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, afirmou hoje que para 2019 pretendem continuar a consolidar os ganhos, com vista a melhoria do desempenho, das condições de trabalho, e de renumeração da Polícia Nacional.

Paulo Rocha fez esta consideração no âmbito da comemoração do 148º Aniversário da criação do corpo de Polícia de Cabo Verde, tendo no seu discurso enaltecido “os ganhos conseguidos pela Polícia Nacional, o caminho percorrido e os desafios”.

Segundo o governante, 148 anos depois, a Polícia Nacional é hoje uma instituição e um corpo com perto dois mil funcionários, presente em todo o território nacional.

Como ganhos conseguidos, apontou a inauguração do novo edifício em Palmarejo, que serve o Comando Regional da Praia, a Direcção de Serviços de Fronteiras, entre outros serviços e a inauguração do Centro do Comando do Projecto Cidade Segura, na Cidade da Praia.

A elevação da esquadra da polícia da Boa Vista para comando regional, o posto policial de Ponta do Sol em Santo Antão à categoria de esquadra, a conclusão, em Novembro, do processo de aquisição de 24 apartamentos destinados a efectivos em Espargos (Sal) e a negociação de mais 10 em Santa Maria (Sal ) e 35 em Boa Vista.

“Em 2018 fizemos a promoção e progressão de mais do maior número de efectivos que alguma vez se viu acontecer na polícia nacional. Estamos a falar de mais de 1.100 efectivos num só ano, se contar com as promoções e progressões feitas em 2016 e 2017. Resolvemos um problema de muitos anos”, realçou.

Paulo Rocha assegurou que em 2019 vão consolidar esses ganhos, desde logo com a aprovação, com efeito a partir de Janeiro, do novo regime remuneratório a vigorar na instituição com o aumento do índice da tabela salarial, a colmatação do défice dos efectivos nas unidades polícias onde este problema se coloca.

“Levar o projecto Cidade Segura a São Vicente, ao Sal, a Ilha da Boa Vista, promover o reforço da segurança aeroportuária e fronteiriça, consolidar o policiamento de proximidade que é, e contamos que todos os entendam assim, muito mais do que uma nova abordagem policial, muito mais do que um novo modelo de actuação preventiva, é a mais séria e profunda identificação entre o polícia e a comunidade”, acrescentou.

A cerimónia de comemoração dos 148 anos da Polícia Nacional ficou marcada com a imposição simbólica de patentes aos agentes promovidos em Agosto deste ano.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos