Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministro aponta reorganização do funcionamento do Cais de Pesca da Praia como “um dos maiores desafios” do sector 

Cidade da Praia, 11 Jan (Inforpress) – O ministro do Mar, Abraão Vicente, reconheceu hoje que nos últimos dois anos registou-se melhoria no funcionamento do Cais de Pesca da Praia, mas apontou a reorganização do sector como “um dos maiores desafios”. 

Em declarações à imprensa no final da visita efectuada à Enapor, Portos de Cabo Verde, e ao Complexo de Pesca da Praia, o governante admitiu que essa melhoria colmatou com o projecto Cabo Verde Ocean, a operar há dois anos, nomeadamente relacionada com as necessidades do gelo no mercado de Cabo Verde.  

Abraão Vicente lembrou, entretanto, que foi em plena pandemia, com alguma dificuldade económica e de captar grandes volumes de pescado, que a demanda foi “muito superior” ao que existe como oferta no mercado. 

“Há aqui, essencialmente, uma necessidade de se reorganizar a parte de pesca que, claramente, perde quando compararmos com a parte dos transportes marítimos e a parte da Enapor e das cargas internacionais”, frisou, apontando como uma das soluções a procura de investimentos para colmatar esses desafios. 

O ministro indicou também o empoderamento e a subsidiação por parte do Estado de alguns projectos, que já aconteciam no passado, como é o caso da “equipa de rapazes” que fazem a preparação do peixe para entrar no mercado, e baixar os preços de acesso às mesas de venda no lote de Cais de Pesca da Praia, como outros desafios. 

“No caso da equipa que prepara os peixes, há um projecto/protocolo de mais de 1.300 contos, que, normalmente, em período de pandemia, foi assinado pelo Ministério do Mar para pagar a quota parte de mensalidade da equipa e eu fiz questão, quando recebi o pedido de renovação deste protocolo, de vir ao cais de pesca ver se a equipa está satisfeita e se as peixeiras também estão satisfeitas”, explicou. 

Para além disso, Abraão Vicente sublinhou que outra “grande preocupação” é a formação, em que existem “vários barcos que não têm mestre ou tripulação autorizada, nem certificada para operar”. 

A visita de hoje, que acontece no âmbito dos diversos encontros que o ministro do Mar tem mantido após a tomada de posse, dividiu-se em duas partes, conforme o governante, ou seja, perceber o nível do envolvimento do Estado na organização e na criação de nova dinâmica no Cais de pesca da Praia, e a segunda parte perceber a satisfação de quem usa o cais para a parte comercia”. 

Na visita ao Cais de Pesca da Praia, em que o ministro auscultou as preocupações das várias categorias profissionais que ali labutam diariamente, nomeadamente as peixeiras, os armadores e toda a indústria da pesca, Abraão Vicente foi acompanhado do presidente da Cabo Verde Ocean, Juvino Vieira. 

O ministro do Mar termina os encontros de hoje com uma reunião com membros das Associação dos Pescadores da Praia e com responsáveis da Citi-Habitat. 

DR/AA 

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos