Ministério da Educação consensualiza novo cenário educativo visando melhorar o processo de ensino e aprendizagem

 

Cidade da Praia, 09 Ago (Inforpress)- Dirigentes dos serviços centrais e desconcentrados do Ministério da Educação encontram-se reunidos durante dois dias na Praia, com o intuito de consensualizar o novo cenário educativo, visando melhorar o processo de ensino e aprendizagem.

Em declarações à imprensa, a ministra da Educação, Maritza Rosabal, explicou que para o próximo ano lectivo, que arranca em Setembro próximo, serão introduzidas novas medidas “importantes” com foco no desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem de qualidade de modo que os alunos obtenham melhor resultados.

“A nível do ensino pré-escolar, serão inseridas novas orientações curriculares e uma abordagem de educação com condições para a entrada no ensino básico e vinculada ao desenvolvimento da fala, ou seja, familiarização com a língua portuguesa”, esclareceu a governante.

A ideia, segundo a fonte, é aumentar o acesso aos municípios, reforçar o sistema de seguimento e acompanhamento no terreno e melhor a articulação com as autarquias, que irá fazer a coordenação pedagógica a nível dos municípios.

Por outro lado, no primeiro ano de escolaridade do ensino básico, a língua portuguesa será assumida como língua oficial, fazendo com que as crianças se apropriem dela de forma correcta ao longo dos anos.

“Nesta abordagem temos um programa com novos materiais, cadernos de apoio, CD interactivo que serão testados durante o ano lectivo 2017/2018 e recolher contribuições para que no próximo ano lectivo sejam muito melhor”, sublinhou indicando que 574 docentes do primeiro ano de escolaridade vão ser submetidos a uma formação.

Para o quinto ano de escolaridade, avançou que serão introduzidas a língua francesa e inglesa com cadernos de apoios e formação para professores, no nono ano o mandarim nas escolas da Praia, Assomada e do Mindelo como disciplina opcional e para o sétimo ano está previsto a introdução de um novo programa de físico e química.

Na ocasião admitiu que alguns materiais estão ainda com erros linguísticos, ortográficos e de conteúdos, mas garantiu que o seu ministério está a trabalhar para ultrapassar esses constrangimentos, sendo que o foco é desenvolver o processo de ensino e aprendizagem com qualidade.

Durante o encontro de dois dias (09 e 10), serão analisados e discutidos os resultados do ano lectivo findo, os desafios da implementação da nova matriz curricular e a nova estrutura da FICASE.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos