Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ministério da Cultura transferiu 27 mil contos às instituições ligadas aos direitos autorais em 2017

 

Cidade da Praia, 09 Jan (Inforpress) – O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas transferiu, em 2017, mais 27 mil contos em Taxa de Compensação Equitativa da Cópia Privada à Sociedade Cabo-verdiana de Música, Sociedade Cabo-verdiana e Autores e  Associação de Cinema e Audiovisual.

Esta informação foi avançada hoje pelo Governo em comunicado, especificando que transferiu no ano findo o total de 27.205.755 milhões de escudos em Taxa de Compensação Equitativa da Cópia Privada.

Relativamente ao 1º e 2º trimestre, lê-se na nota, foram transferidos 2.896.103 milhões de escudos à Sociedade Cabo-verdiana de Música – Cooperativa (SCM), o mesmo valor foi transferido à Sociedade Cabo-verdiana e Autores e 2.316.882 milhões de escudos à Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV).

No cumprimento da Lei n.º 118/VIII/2016, de 24 de Março, que cria a Taxa de Compensação Equitativa pela Cópia Privada, o Ministério da Cultura anuncia que procedeu à transferência de 19.096.667 milhões de escudos cabo-verdianos, referentes ao terceiro e quarto trimestres de 2017, as três instituições, as últimas tranches.

Deste montante, coube a SCM 6.820.238 milhões escudos para esta transferência do terceiro e quarto trimestres, sendo que a SOCA foi contemplado com o mesmo valor, tendo a ACACV recebido a quantia de 5.456.191 milhões de escudos, “valores esses calculados em função das percentagens estabelecidas na lei”.

A Taxa de Compensação Equitativa pela Cópia Privada, de acordo com o documento, tem como finalidade compensar, a título antecipatório, os titulares de direitos, nomeadamente autores, intérpretes ou executantes, editores e produtores fonográficos e videográficos, pela prática da cópia privada.

É aplicada sobre a importação de aparelhos que permitem a gravação e reprodução de obras protegidas, de forma a garantir às entidades gestoras melhores condições de funcionamento, autonomia financeira para as classes artísticas representadas, apoio à internacionalização dos artistas e reforço no combate à pirataria.

Entre Agosto e Setembro de 2017 o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas procedeu à assinatura de protocolos com a Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM), a Sociedade Cabo-verdiana de Autores (SOCA) e a Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV), que resultaram na primeira distribuição da referida Taxa.

“A cobrança e entrega do valor da Taxa pela cópia privada surge no âmbito de um conjunto de iniciativas do Governo, com vista ao reforço da protecção dos criadores nacionais e de todo o quadro legal e institucional sobre a matéria dos direitos de autor e conexos”, atesta o comunicado governamental.

O mesmo documento refere que já está aprovada a revisão da Lei do direito de autor e que está para breve o envio para agendamento na Assembleia Nacional da proposta do regime das Entidades de gestão colectiva.

SR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos