Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Milton Paiva lança candidatura na localidade de Terra Branca para dar mais atenção aos sítios de São Domingos

Cidade da Praia, 05 Set (Inforpress) – Milton Paiva, candidato independente à câmara de São Domingos, escolheu a localidade de Terra Branca, em Milho Branco, para lançar a sua candidatura em sinal de que, se for eleito, dará atenção a todos os sítios do município.

“O único propósito da minha candidatura é de servir as pessoas de São Domingos e ajudar este município a arrancar e a desenvolver-se”, disse o candidato suprapartidário às eleições autárquicas de 25 de Outubro próximo, acrescentando que as populações das localidades visitadas almejam, também, este objectivo.

Milton Paiva fez estas revelações à margem do acto pública de apresentação da sua candidatura que, segundo ele, é “apoiada por gentes do MpD, do PAICV e de pessoas sem filiação partidária”.

Sob o lema “São Domingos primeiro”, o candidato independente, que já foi vereador não profissional na câmara municipal de São Domingos, defende que o município dispõe de muitos quadros e “competências”, quer no país, quer na diáspora que deviam ser melhor aproveitados em prol do seu desenvolvimento.

“Até agora não conseguimos juntar isto tudo e fazer uma equipa para ser colocada ao serviço do desenvolvimento”, precisou, acrescentando que a sua candidatura não olha a cor dos cartões de partidos, pelo que é um “modelo inclusivo” que conta com apoio de pessoas de vários quadrantes políticos e da sociedade civil.

Acredita que com uma política de inclusão de todos, o seu município vai, “finalmente, arrancar rumo ao seu desenvolvimento”.

Instado se merecer a confiança dos sãodominguenses contará com a colaboração de todos, independentemente da cor política de cada um, respondeu nesses termos: “levamos este conceito muito a sério. Não é uma estratégia para enganar as pessoas no início e, no fim, deixarmos de ser plataforma. É uma ideia forte para ser levada até ao fim”.

Militante do Movimento para a Democracia (MpD-poder), revelou aos jornalistas que, neste momento, se encontra em situação de suspensão, uma vez que a lei eleitoral não permite que grupos de cidadãos concorram às eleições autárquicas enquanto militantes de partidos políticos.

Sobre as declarações do líder do MpD, Ulisses Correia e Silva, segundo as quais qualquer militante que se candidata à margem do partido é considerado um adversário, Paiva  afirmou entender a perspectiva do presidente dos ventoinhas que é sempre defender um candidato, mas que a população de São Domingos tem o entendimento que Clemente Garcia foi “imposto pela cúpula”.

“Somos um projecto do povo e um projecto das bases. O que nos preocupa, principalmente, é vencer todos os adversários de São Domingos e os adversários do desenvolvimento de São Domingos e não pessoas e partidos, particular”, destacou o candidato independente.

A sua preocupação, adiantou, vai no sentido de desenvolvimento da agricultura, do turismo, da pesca, da pecuária e fazer uma “melhor gestão de terra”.

“Temos a vocação de um território extensão e complementar da cidade da Praia, inserindo São Domingos dentro desta dinâmica do sul, ou seja, da grande área metropolitana da Praia”, acrescentou, defendendo que a câmara por ele liderada vai “mobilizar” os quadros oriundos do município para os colocar ao serviço do desenvolvimento local.

Uma outra perspectiva de Milton Paiva vai no sentido de dar “mais importância às localidades” e foi por esta razão que escolheu Terra Branca para apresentar a sua candidatura.

“Nunca um candidato à presidência da câmara [de São Domingos] apresentou a sua candidatura oficial numa localidade. Sempre apresentamos no centro da cidade”, comentou.

Segundo ele, neste momento, São Domingos é um município de “localidades abandonadas”.

Informou que as pessoas dizem que os líderes aparecem no início para pedir os votos e surgem no fim dos mandatos para repetirem o gesto.

Promete mudar este conceito, criando uma equipa técnica para que o presidente e a equipa política possam estar nas localidades.

“O estilo de liderança também vai mudar. Vai ser um presidente que não começa nem termina sozinho e que trabalha em equipa”, asseverou o candidato independente, garantindo que a sua presidência na autarquia de São Domingos vai utilizar o suporte técnico ao serviço do desenvolvimento.

Além do estreante Milton Paiva, concorrem, ainda, à presidência da câmara municipal de São Domingos, Clemente Garcia, que se recandidata com o apoio do MpD e Isaías Varela, também estreante, apoiado pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição).

LC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos