Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Médicos e especialistas da Cruz Vermelha recebem certificados na área de socorrismo

Cidade da Praia, 17 Jun (Inforpress) – Quinze voluntários, médicos e especialistas em saúde, da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) receberam hoje, na Cidade da Praia, os certificados do curso de socorrismo.

Segundo o presidente da CVCV, Arlindo de Carvalho, a formação em socorrismo insere-se no plano de saúde da instituição, particularmente no âmbito da implementação da “Escola Estacional de Socorrismo e Cuidados” em Cabo Verde.

Para este efeito, no quadro da cooperação que se mantém com a Cruz Vermelha Portuguesa, tendo em conta a experiência e as valências da mesma, nomeadamente na parte de socorrismo que está “muito avançada”, conseguiu-se a realização da referida acção de formação, sublinhou o responsável.

A acção formativa em socorrismo, conforme explicou a mesma fonte, vai ao encontro da necessidade de se criar um núcleo de formadores para que, posteriormente, venham a leccionar na Escola Estacional de Socorrismo e Cuidados, e também nas empresas e instituições do Estado que tem o socorrismo como uma necessidade de suporte às suas actividades laborais.

Arlindo de Carvalho disse ainda que o projecto “Escola Estacional de Socorrismo e Cuidados” em Cabo Verde, já está “muito avançada” em termos de concepção arquitectónica, da montagem, da engenharia, do orçamento e identificação dos parceiros.

Revelou também que o processo de certificação internacional já adiantou “bastante”, estando em falta alguns elementos, nomeadamente a certificação pedagógica dos formadores.

“Já têm a dimensão da saúde, do ponto de vista técnico-científica, agora vão passar para uma acção de formação específica que é assegurada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional”, informou Carvalho ressaltando que esta especialização acontecerá brevemente.

No que diz respeito à data do arranque da Escola, o presidente da Cruz Vermelha avançou que já era para estar arrancada, porém a pandemia da covid-19 paralisou tudo, contudo, ressaltou que o “importante” é que o projecto já está bastante desenvolvido.

“Já temos o projecto, temos pessoas capacitadas e uma equipa de médicos está agora a finalizar o manual de socorrismo que vai beber um pouco da experiência mundial e também vai se incorporar às especificidades do país, já temos também equipamentos e materiais de apoio”, sustentou.

TC/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos