Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Meca prepara-se para segunda peregrinação anual durante a pandemia

Riade, 13 Jul (Inforpress) – A Arábia Saudita prepara-se para receber 60.000 pessoas a partir do fim-de-semana nas cidades muçulmanas sagradas de Meca e Medina para a peregrinação anual, o ‘haje’, com rigorosas medidas de prevenção e controlo devido à pandemia.

Trata-se do segundo ano que o reino limita o número de peregrinos e apenas permite a realização do ‘haje’ – de 18 a 23 de Julho – aos residentes no país, que este ano terão ainda de ter a vacinação completa.

Antes do aparecimento do coronavírus, o país recebia nesta altura cerca de dois milhões de fiéis de todo o mundo.

O governador de Meca e responsável pelo comité organizador do evento religioso, Khalid al-Faisal, visitou na segunda-feira os recintos religiosos, onde “a tecnologia é utilizada para servir os peregrinos”, segundo media locais, citados pela agência noticiosa espanhola EFE.

Dispositivos de desinfecção, portas de controlo e acessos “inteligentes” para garantir a distância de segurança foram instalados no percurso da peregrinação e no recinto da Kaaba (cubo em árabe, o edifício sagrado em torno do qual circulam os peregrinos), na Grande Mesquita.

Nestas instalações e na mesquita do profeta Maomé, na cidade de Medina, utilizam-se robôs esterilizadores e outros para distribuir água sem contacto.

Pela primeira vez no ‘haje’, cada peregrino terá um “cartão inteligente”, com informações sobre o seu estado de saúde e local de alojamento.

Para evitar aglomerações, existem quatro centros nos arredores de Meca para receber os fiéis quando chegam à cidade e organizar o seu transporte em autocarros para os hotéis junto à Grande Mesquita.

Segundo a agência de notícias saudita, SPA, “foram preparadas mais de um milhão de refeições” e cada peregrino será servido no seu quarto para evitar concentrações nos restaurantes.

O ‘haje’, que o ano passado apenas foi permitido a mil pessoas, é um dos cinco pilares do islão, obrigatório pelo menos uma vez na vida para todos os muçulmanos com capacidade económica e física.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.028.446 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 186,3 milhões de casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 na China e actualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Inforpress/Lusa

Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos