Marrocos ameaça boicotar cimeira UE-UA devido à participação da República Saarauí

 

Rabat, 16 Nov (Inforpress) – O Governo de Marrocos ameaçou hoje indirectamente boicotar a cimeira entre a União Africana e a União Europeia, prevista no final deste mês na Costa do Marfim, caso participe a República Árabe Saarauí Democrática (RASD).

O presidente do executivo marroquino, Saadedín Otmani, foi questionado se Marrocos confirma a sua presença na cimeira de Abidjan, apesar de estar prevista a participação da RASD, enquanto membro da União Africana (UA).

O governante, que falava numa conferência de imprensa com o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, escusou-se a confirmar a ida de Marrocos ao encontro entre os dois blocos, apesar de considerar que se trata de “uma cimeira muito importante”, e disse que “a presença desta entidade” – a RASD – neste fórum “equivaleria a um fomento europeu do separatismo”.

O chefe do Governo marroquino acrescentou que a “totalidade da comunidade internacional” deve combater esse “separatismo para prevenir a fragmentação dos estados nacionais”.

A presença da RASD em Abidjan e a consequente atitude de Marrocos estão a dominar os preparativos da cimeira.

Esta quarta-feira, a porta-voz da União Europeia (UE), Catherine Ray, transmitiu a posição da Comissão Europeia sobre este tema.

“Qualquer participação nesta cimeira, como é o caso para todos os encontros internacionais desta natureza, não constitui uma modificação da posição da UE quanto ao não-reconhecimento da República Árabe Saarauí Democrática”, disse Ray, numa posição bem acolhida por Rabat.

No entanto, Marrocos não esconde a sua intenção de impedir a presença da RASD em Abidjan, uma presença confirmada recentemente pelo seu ministro de Negócios Estrangeiros, Mohamed Ould Salek.

Marrocos saiu da União Africana em 1984 em protesto contra a admissão da RASD, mas em janeiro deste ano regressou à organização pan-africana com o argumento de que a chamada “política da cadeira vazia” não tinha tido resultado.

Rabat já deixou claro que não aceita sentar-se à mesma mesa com a RASD, que não reconhece e à qual nega qualquer legitimidade.

A quinta cimeira UE-UA está marcada para os dias 29 e 30 de Novembro, na capital da Costa do Marfim, subordinada ao tema: “Investir na Juventude para um futuro sustentável”.

Portugal será representado pelo primeiro-ministro, António Costa, anunciou o Governo português.

A primeira cimeira UE-África, que se realizou no Cairo (Egito) em 2000, foi promovida por Portugal, durante a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. Em 2007, novamente sob a égide da presidência portuguesa, Lisboa acolheu a segunda edição destas cimeiras.

Inforpress/Lusa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos