Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Mais de 80 feridos durante confrontos entre manifestantes e a polícia no Líbano

Trípoli, 27 Jan (Inforpress) – Mais de 80 pessoas ficaram feridas hoje durante confrontos violentos em Trípoli, no Líbano, entre a polícia e manifestantes que saíram pela terceira noite consecutiva para protestar contra as restrições sanitárias e as difíceis condições de vida.

De acordo com uma última avaliação da Cruz Vermelha Libanesa, os confrontos entre manifestantes e polícias deixaram pelo menos 82 feridos, 15 dos quais foram hospitalizados, elevando o número de feridos para mais de 150 em três dias na cidade.

A polícia relatou nove feridos entre os agentes de segurança.

Os manifestantes jogaram ‘cocktails molotov’ e pedras nos polícias, que responderam com gás lacrimogéneo, segundo um correspondente da agência de notícias AFP no local.

Manifestantes furiosos tentaram entrar no interior do Sérail, sede do governo do norte, enquanto outros se reuniam na Praça al-Nour, um dos locais emblemáticos das grandes manifestações.

Munições reais de origem desconhecida foram disparadas na região do protesto, de acordo com o correspondente da AFP, enquanto os manifestantes ateavam fogo na entrada de um prédio da polícia.

Um dos confinamentos mais rígidos do mundo – que impôs um recolher obrigatório permanente e encerramento do comércio – entrou em vigor no Líbano em 14 de Janeiro e deve durar até 08 de Fevereiro.

“Estamos aqui para pedir comida, as pessoas estão com fome. É hora de as pessoas irem às ruas”, disse Mohamad Ezzedine, um manifestante de 20 anos.

“Decidimos continuar a nossa acção, custe o que custar (…), porque não temos mais nada a perder”, acrescentou um manifestante encapuzado.

“Vivemos em condições miseráveis. Bati a todas as portas, mas não encontrei trabalho”, acrescentou um desempregado de 25 anos.

Depois de várias horas de confrontos, as forças de segurança e o exército libanês posicionaram reforços ao redor do Sérail e na praça al-Nour para dispersar os manifestantes e impedir que invadissem a sede do governo.

Já na noite de terça-feira, confrontos entre manifestantes de um lado e forças de segurança e soldados do outro deixaram 45 feridos e na segunda-feira outros 30 feridos, segundo a Cruz Vermelha Libanesa.

Trípoli já era uma das cidades mais pobres do Líbano antes da eclosão do novo coronavírus e dos confinamentos decretados pelas autoridades em quase um ano, o que piorou as condições de vida de seus habitantes.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos