Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Mais de 70% dos cabo-verdianos têm telemóvel e acesso à Internet – número ultrapassa metade da população – IMC

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) – O número de cabo-verdianos com acesso a telemóvel atingiu, em 2019, 71, 1 por cento (%) da população, enquanto o acesso à Internet é cada vez mais generalizado.

Os dados constam do relatório Inquérito Multiobjectivo Contínuo (IMC) sobre o acesso e utilização das tecnologias de informação e comunicação, relativo a 2019, divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

O IMC 2019 estima que 71,7% dos indivíduos com idade igual ou superior a 10 anos de idade possuíam um telemóvel.

Destes, a maioria (37,7%) tem idade compreendida entre 35- 64 anos e a distribuição entre os sexos é igualitária.

O inquérito realça que a posse de telemóvel é maior no meio urbano, onde 76,4% da sua população possuíam um telemóvel contra 62,0% no meio rural. Da análise por sexo, constata-se que 72,5% dos homens e 70,8% das mulheres possuíam um telemóvel.

Já o acesso ao telefone fixo acentuou as quebras no último ano, estando presente, segundo o levantamento do INE, em apenas 19,5% dos agregados familiares em Cabo Verde, sendo 20,5% no meio urbano e 17,1%no meio rural.

O IMC 2018 refere ainda que 34,6% dos agregados familiares em Cabo Verde possuíam pelo menos um computador (incluindo equipamentos portáteis). Contudo, este número é muito superior no seio da população urbana, com um peso de 41,3%, contra os 19,2% de incidência no meio rural.

Dos 158.431 agregados familiares estimados pelo IMC 2018, o INE adianta ainda que 67,0% das famílias cabo-verdianas têm acesso à Internet em casa.

Neste particular, o estudo aponta que nos últimos seis anos, a proporção de agregados familiares com acesso à Internet em casa aumentou “consideravelmente”, equivalente a 34,8 pontos percentuais. Em 2014, a incidência do acesso à Internet era de apenas 32,2% da população.

O estudo refere que o principal meio de acesso à Internet, em casa, é o telemóvel, equivalente a 93,0% dos agregados familiares, realçando que 0,4 % acedem à Internet “através da rede do vizinho”.

Para o IMC de 2019, segundo o INE, foi utilizada uma amostra de 9.918 agregados familiares, seleccionados de forma aleatória e independente dentro de cada concelho do país, respeitando a representatividade a nível nacional, por meio de residência e concelho, traduzindo-se num total de 549.699 indivíduos distribuídos em 158.431 agregados familiares, a nível nacional.

OM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos