“Maio vai transformar-se na ilha dos museus com o projecto ´Little Africa Maio´” – empresário

Cidade da Praia, 15 Dez (Inforpress) – O representante da Internacional Holding Cabo Verde afiançou hoje que o Maio vai transformar-se na ilha dos museus, com o projecto turístico “Little Africa Maio”, que deverá arrancar no primeiro semestre de 2021 e ser construído em 36 meses.

Enrique Banuelos de Castro fez essas considerações em declarações à imprensa, após o acto de assinatura do acordo do projecto entre o empresário e o ministro das Finanças, Olavo Correia.

“O nosso grupo está disponível e logo que tivermos todos os documentos estamos prontos para começaremos a trabalhar, já que as obras estão previstas para serem construídas em 36 meses”, disse, lembrando que para isso terá de ter em mãos, entre outros, os planos de ordenação territorial e o estudo de impacto ambiental que terão de ser adaptados.

No projecto em que vão participar cerca de cinco empresas de construção locais, aquele responsável realçou que o objectivo da equipa é construir um empreendimento com “sustentabilidade e qualidade”, tendo em consideração o apoio da organização Internacional do Turismo e da Organização Habitat de Sustentabilidade.

“O projecto não é all inclusive, mas sim um empreendimento que aposta num turismo de qualidade e que irá combinar uma série de infra-estruturas necessárias como um hospital internacional e um colégio, transformando-se num local de referência para quem quiser conhecer a África”, realçou.

Segundo o empresário, o Maio, com este projecto, vai transformar-se numa ilha dos museus, visto que terá em representação de cada um país africano, sua cultura, arte e gastronomia, o que, no seu entender, permitirá que os turistas tenham interesse em conhecer.

O projecto, promovido pelo empresário espanhol, que tem como potenciais investidores um conjunto de empresários de origem africana, europeia asiática e brasileira, aposta no ambiente e na promoção do ecoturismo em Cabo Verde, sem descurar uma “forte” componente empresarial e cultural.

Enrique Banuelos de Castro adiantou que um dos investidores, já confirmado, é uma família de Egipto, com mais de 40 hotéis no mundo e dono de 75% de segundo Tour Europeu e quer vir a Cabo Verde.

O projecto perspectiva a construção de um hospital privado de primeiro nível e de um colégio internacional, para além de resortes de alto nível, o que constitui uma grande aposta no turismo, e espaços para conferências de nível internacional.

Segundo os promotores, o “Little Africa Maio” promete revolucionar o turismo na ilha do Maio, estando previsto, só na primeira fase do projecto, o aumento da capacidade hoteleira dos actuais 70 quartos (INE 2018) para mais de 3000.

PC/JMV
Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos