Maio: População “expectante” quanto ao arranque das obras de requalificação e modernização do porto

Porto Inglês, 29 Mai (Inforpress) – Os maienses dizem estar “expectantes” quanto ao arranque das obras de requalificação e modernização do actual porto, cujo acto de lançamento da primeira pedra, a acontecer no dia 31 deste mês, vai ser presidido pelo primeiro-ministro.

Em declarações à Inforpress, o presidente da Associação de Turismo do Maio, Arlindo Cardoso, assegurou que esta obra vai trazer uma nova dinâmica para todos os sectores económicos, principalmente para o sector do turismo, frisando que “vai ser um pontapé de saída para o tão almejado desenvolvimento da ilha, com o qual todos os maienses vêm sonhando há muito anos”.

Aquele representante avançou ainda que é preciso formar e capacitar os jovens para o mercado do turismo que vai surgir com esta obra, visto que muitos investidores vão passar a fazer os seus investimentos na ilha, tendo em conta que a modernização do porto era um dos “grandes constrangimentos” em todos os sectores na ilha.

“Sendo Maio uma ilha virgem, isto significa que vamos conhecer um desenvolvimento nunca antes visto”, afiançou, lembrando que “a partir deste momento o valor da ilha não vai ser a mesma”, pelo que é preciso trabalhar na oferta de qualidade, mas também é preciso ter bons parceiros investidores com capacidades para fazer investimentos de qualidade.

Segundo Arlindo Cardoso, tanto o governo central como local já estão cientes de que é preciso precaver para que não surjam bairros de barracas como aconteceu nas outras ilhas. Para que tal não aconteça sugeriu que deve ser bem trabalhado com os investidores, porque está-se a iniciar uma nova era no desenvolvimento da ilha, mas que também é preciso formar as pessoas para que possam tirar proveito disso.

Por seu lado, o munícipe Avito Oliveira comunga da mesma opinião, considerando que o arranque das obras de modernização pode ser “também o arranque de uma nova fase para o desenvolvimento turístico e económico para a ilha”. “Vai ser o lançamento de uma rampa para o desenvolvimento da ilha”, enfatizou.

A mesma fonte mostrou-se ainda esperançado de que, havendo financiamento e vai-lançar a primeira pedra, se concluam as obras o quanto antes, já que, justificou, estão à espera deste momento há vários anos e o desenvolvimento passa pela criação de melhores condições de acessibilidade, tanto marítimas como aéreas.

O acto de lançamento da obra financiada pelo BAD e Governo de Cabo Verde vai acontecer no dia 31 deste mês e vai ser presidido pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

WN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos