Maio: Orçamento camarário para o ano de 2018 aprovado com votos favoráveis do MpD e abstenção da OIAM

 

Porto Inglês, 16 Dez (Inforpress) – O orçamento da Câmara Municipal do Maio para o ano económico 2018, foi aprovado na sexta-feira, com votos favoráveis da bancada do MpD (situação) e abstenção da OIAM (oposição).

Segundo o edil maiense, Miguel Rosa, o orçamento municipal previsto para o ano de 2018 vai “catapultar” a ilha para níveis superiores de desenvolvimento, tendo em vista que o mesmo tem um aumento em cerca de 41 por cento em relação ao orçamento do ano anterior.

Conforme avançou aquele autarca, este orçamento está estipulado em cerca de 445 mil contos, deste 275 mil contos vão para as despesas de investimento.

Miguel Rosa adiantou que vão ser criado mais emprego, dando atenção a todas as áreas, com enfoque na urbanização e requalificação urbana, abrangendo todas as localidades da ilha.

O autarca maiense disse ainda que está convicto de que com este plano de actividade e plano de actividade vai ser possível criar muitos postos de trabalho, e, ao mesmo tempo, dar vazão às necessidades da população, sobretudo na reabilitação e auto-construção das suas habitações.

“Para o próximo ano, vamos acolher um evento de caris internacional, em que vamos ser co-parceiro, durante o qual se vai debater as questões da água e da agricultura. Mas, mais importante, é que este encontro internacional vai trazer para ilha catedráticos, especialistas, não só da Europa, como da África, das Américas e dos outros pontos do mundo”, frisou.

Miguel Rosa disse que a autarquia vai continuar a trabalhar para promover a ilha como destino turístico e atrair os investidores externos. Para tal avançou que vão continuar a pressionar o governo central, no sentido de resolver o problema de acessibilidade, com a requalificação do porto.

Para implementar o plano de actividade e o orçamento para o ano de 2018, Miguel Rosa disse estar a contar tanto com o governo central, bem como a SDTIBM e União Europeia, parceiros fundamentais da edilidade maiense.

Para o líder da bancada do MpD, Vanderlei Querido, a sua bancada votou favorável a este orçamento, porque consideram que o mesmo documento é “muito ambicioso” e vai contribuir para a criação de mais postos de trabalho na ilha e satisfazer as necessidades actuais da ilha. maiense.

“Podemos destacar as áreas de urbanização e requalificação urbana, sectores que vão contribuir para atracção de mais turismo e ainda podemos sublinhar as intervenções que vão ser feitas na Ribeira de Fontana e na avenida principal na cidade do Porto Inglês”, sublinhou.

Por seu lado, o líder da bancada da Onda Independente para Avanço do Maio ( OIAM), António Ramos, disse que a sua bancada votou abstenção porque a grande parte das acções apresentadas pela equipa camarária são continuação do ano anterior , pelo que consideram que a edilidade não está a cumprir as promessas que fez aos maienses durante a campanha

“Apesar da situação do mau ano agrícola que a ilha está a viver, não existe nenhum rubrica para criar ou aumentar o número de emprego público para complementar o plano de emergência que existe para ilha. Por isso, votamos abstenção, mais uma vez”, notou.

De todo modo, aquele representante disse que deram um voto de dúvida, mas ao mesmo tempo alertaram a equipa camarária de que vão estar vigilante quanto à implementação dos documentos e que, em caso de o mesmo procedimento acontecer no próximo ano, vão ter uma postura diferente.

WN/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos